• EmMarketing Digital

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local?

    O universo do SEO é vasto e inclui também aspectos mais técnicos da estrutura do seu site. Confira quais são esses fatores e como otimizá-los!

    Uma parte importante do SEO on page é o SEO técnico. São todas as otimizações que você pode fazer na estrutura interna do site — ou seja, nos códigos e na arquitetura do site — com a intenção de torná-lo mais rápido, compreensível, rastreável e indexável.

    SEO Técnico

    Nos próximos tópicos, trouxemos os principais elementos que você deve otimizar no SEO técnico. Confira:

    Sitemap

    O sitemap é um documento de texto que apresenta a relação de todas as páginas de um site, bem como informações sobre elas, como a data da última modificação e a frequência de atualizações.

    Sua função no SEO é apresentar essas informações aos buscadores para que eles localizem e indexem facilmente as URLs.

    Embora os buscadores já façam esse trabalho no rastreamento, os sitemaps facilitam a vida dos robôs e garantem a indexação de todas as páginas.

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - hierarquia do site

    Você pode criar o sitemap manualmente ou com ferramentas e plugins e depois enviá-lo pelo Google Search Console.

    Robots.txt

    O arquivo robots.txt também é um documento de texto, inserido na pasta raiz do seu site, que informa ao Google quais páginas do seu site ele não deve rastrear para que não apareçam no buscador.

    Você pode utilizar o robots.txt para impedir os bots do Google de acessarem páginas sensíveis, como o formulário de login do administrador (o “/wp-admin/” dos sites WordPress, por exemplo), ou arquivos de script e estilos que não são importantes.

    Além disso, é importante saber sobre o robots.txt para casos em que as suas páginas não estão aparecendo na SERP. Elas podem estar nesse arquivo equivocadamente.

    UX (User Experience)

    User Experience e SEO são conceitos que devem andar juntos. Já falamos aqui que a prioridade dos buscadores é oferecer a melhor experiência de busca e navegação até o usuário encontrar o que deseja.

    E isso inclui a experiência dele no seu site.

    Mas o que significa UX, User Experience ou experiência do usuário? Trata-se de um conceito utilizado no desenvolvimento de sites que centraliza todas as medidas nas ações e nas respostas dos usuários para satisfazer as suas necessidades.

    Segundo Peter Morville, presidente da Semantic Studios, sete características são imprescindíveis para que um site tenha uma boa UX. Ele precisa ser:

    • Útil;
    • Utilizável;
    • Desejável;
    • Localizável;
    • Acessível;
    • Valioso;
    • Confiável.

    Velocidade de carregamento

    Velocidade de carregamento é um dos principais critérios para a classificação.

    O próprio Google já falou abertamente que a velocidade é um fator de rankeamento — em 2010, para as buscas em desktop e, em 2018, para as buscas mobile.

    Porém é importante lembrar que a velocidade não faz com que você ganhe posições, mas sem ela você jamais alcançará o topo.

    Pagespeed rápido não faz você rankear acima dos concorrentes. Mas um Pagespeed ruim garante que você nunca vai conseguir.

    Para o Google, a qualidade da experiência de busca do usuário depende da agilidade da informação, já que ninguém quer esperar mais que alguns segundos para encontrar o que deseja.

    Não é por acaso que o buscador disponibilizou uma ferramenta gratuita de testes: o PageSpeed Insights.

    Os relatórios trazem um diagnóstico sobre a velocidade, além de dicas para melhorar o carregamento, como a otimização de imagens e de códigos do site.

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - page speed

    Mobile First Index

    Se celulares já são mais usados que computadores, se as buscas mobile já ultrapassaram as buscas em desktop, se o tráfego de dispositivos móveis já é maior, o que o Google deveria fazer?

    É claro que o buscador sabe ler a realidade! Por isso, ele passou a priorizar nos resultados da busca aqueles sites que ofereciam uma boa experiência mobile.

    Era 2015 quando o Google anunciou que mobile-friendly se tornaria um fator de rankeamento nas buscas em dispositivos móveis, o que mobilizou diversos sites a se tornarem responsivos.

    Uma mudança também impactante foi o anúncio do Mobile-First Index, a partir de 2016, que passou a considerar primeiramente a versão mobile dos sites para o rankeamento.

    Então, se você ainda não adaptou seu site para essa tendência, precisa correr para melhorar a usabilidade e o carregamento das suas páginas em dispositivos móveis, ok?

    Como-funciona-o-SEO-Técnico-e-o-SEO-Local

    Responsividade

    Criar um site responsivo é uma das formas — e a mais indicada — de tornar seu site mobile-friendly. Com essa técnica, o site tem apenas uma versão, que se adapta da melhor forma aos diferentes tamanhos de tela que os usuários podem utilizar.

    Além do design responsivo, você também pode adotar outras duas técnicas, apesar de serem menos indicadas:

    • URL mobile, em que a versão para dispositivos móveis tem uma URL diferente da versão desktop (m.dominio.com, por exemplo);
    • Dynamic Serving, em que as duas versões têm a mesma URL, mas apresentam CSS e HTML diferentes para cada dispositivo.

    Se você quer saber se o seu site é mobile-friendly, pode fazer o teste de compatibilidade com dispositivos móveis do Google e receber recomendações de otimização.

    AMPs

    Accelerated Mobile Pages é outra iniciativa para melhorar a experiência de busca mobile. Trata-se de um projeto de código aberto, encabeçado pelo Google, que visa desenvolver páginas de conteúdo estático que carreguem mais rapidamente em dispositivos móveis.

    Elas são identificadas na SERP das buscas mobile com um selo — um pequeno símbolo de raio ao lado da URL — e recebem prioridade no rankeamento. Veja o exemplo abaixo:

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - amps

    Auditorias de SEO

    No SEO técnico, uma das principais atitudes que você deve tomar é a realização de auditorias, especialmente no início de um projeto de otimização.

    Uma auditoria de SEO identifica problemas de rastreamento, carregamento, usabilidade (principalmente no mobile), entre outros erros que afetam a navegação do usuário e o rankeamento do site.

    Estes são alguns elementos que uma auditoria pode apontar:

    • Links quebrados;
    • Erros de rastreamento;
    • Erros de redirecionamento;
    • Conteúdo duplicado;
    • Páginas bloqueadas (robots.txt, noindex, nofollow);
    • Páginas com carregamento lento.

    Uma das ferramentas mais completas para isso é a Screaming Frog. A ferramenta oferece relatórios completos sobre os itens que mostramos acima.

    SEO Local

    Uma das prioridades do Google nos últimos anos é a busca com intenção local. Entenda o porquê disso!

    O buscador entende que um usuário que busca por soluções em determinada região deve receber respostas de uma forma diferente, com informações mais práticas e objetivas, em vez de uma lista de links como acontece na SERP tradicional.

    Como-funciona-o-SEO-Técnico-e-o-SEO-Local

    Nesse tipo de busca, o Google aciona o algoritmo de busca local, que prioriza resultados na região em que o usuário está localizado ou que ele digita nos termos de busca.

    Nos resultados, o buscador costuma apresentar informações do Google Meu Negócio diretamente na SERP, de maneira que o usuário nem sempre precisa acessar o site da marca (na mesma linha do que explicamos sobre os featured snippets).

    Por isso, a otimização para negócios com endereço físico — chamado de SEO local — tem algumas particularidades.

    O que isso muda na sua estratégia de otimização? Entenda melhor a seguir.

    Palavras-chave locais

    Para exibir resultados locais na SERP, o Google busca compreender a intenção da busca local do usuário.

    Caso ele digite “pizzarias”, “pizzarias próximas” ou termos semelhantes, o Google considera a localização do usuário no momento da busca para exibir negócios naquela região.

    Mas se o usuário digita “pizzarias em belo horizonte”, os resultados focam na região que ele digitou na busca, independentemente de onde ele está localizado.

    Isso pode acontecer ao planejar uma viagem para BH, por exemplo.

    Portanto, a pesquisa de palavras-chave para a estratégia de SEO local deve considerar as intenções de busca com todas essas variações, não apenas a que inclui a sua cidade.

    Pense nas seguintes variações:

    • Termos que identificam a sua indústria. Ex.: pizzaria, pizza, pizzaria napolitana;
    • Modificadores dos termos da indústria. Ex.: melhor pizzaria, pizzaria barata;
    • Modificadores geográficos. Ex: pizzaria em bh, pizzaria no centro, pizzaria próxima.

    Google Meu Negócio

    O Google Meu Negócio é o principal fator de rankeamento no SEO local.

    No topo da SERP das buscas locais, o Google exibe o Local Pack, que é um box com os três principais resultados para o usuário, cujas informações são extraídas do Google Meu Negócio. É lá, portanto, que você deve batalhar para aparecer.

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - google meu negocio

    Para aparecer no Local Pack, é imprescindível cadastrar a sua empresa no Google Meu Negócio. Essa ferramenta oferece vários recursos de cadastro para negócios locais.

    Você pode preencher nome, endereço, telefone, horário de atendimento, mas também receber avaliações, responder usuários, inserir fotos, informar seu cardápio, entre outras funcionalidades específicas para diferentes tipos de negócio.

    Aproveite todas essas possibilidades de cadastro e interação com os usuários para ter mais chances de aparecer no Local Pack.

    O Google prioriza exibir os negócios que tenham o máximo de informações na plataforma, especialmente aquelas com mais reviews e notas altas.

    Fatores de rankeamento

    O Google utiliza três principais fatores de rankeamento para as buscas locais: relevância, proximidade e destaque. O próprio buscador apresenta esses critérios na sua página de recomendações para melhorar a classificação local no Google.

    Esses fatores são analisados e combinados para entregar a melhor resposta. Se uma empresa estiver mais distante do usuário, por exemplo, mas tem mais chances de entregar o que ele procura, ela pode aparecer melhor posicionada.

    Como-funciona-o-SEO-Técnico-e-o-SEO-Local

    Vamos explicar melhor agora cada um desses fatores:

    Relevância

    O critério de relevância considera a correspondência entre a palavra-chave da busca e o produto ou serviço que o negócio oferece. Se busca por pizzarias, por exemplo, o usuário não quer ver restaurantes japoneses, certo?

    Por isso é tão importante preencher o cadastro do Google Meu Negócio com todas as informações possíveis, já que é lá que o Google faz essa correspondência.

    Por exemplo, se o usuário buscar por “rodízio de pizza” o Google apresentará apenas as pizzarias que possuem rodízio, por exemplo:

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - relevancia

    Proximidade

    A proximidade se refere à distância do negócio em relação à localização do usuário ou aos termos de busca geográfico que ele colocar na pesquisa.

    Fica claro que o Google entende que os melhores resultados são aqueles mais próximos, por exemplo:

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - proximidade

    Proeminência (destaque)

    O critério de destaque avalia se a empresa é popular na sua região, com base em fatores online e offline.

    Se o negócio não tem uma presença online tão forte, mas é uma marca bastante conhecida e utilizada fora da internet, ela pode ganhar uma melhor classificação.

    Mas contam bastante também as avaliações e notas positivas dos usuários no Google Meu Negócio, além das otimizações tradicionais de SEO on page e off page que o site adota.

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - proeminencia

    Quanto mais confiança o Google tiver no seu negócio, com base nesses elementos, melhor será o seu rankeamento local.

    Veja também:

    Como funciona o SEO Técnico? O que é SEO local? via Rock Content

    Postado por Meme Digital | Agência de Marketing Digital & Desenvolvimento Web Campinas/São Paulo.
    Fotos/Reprodução