• Emcuriosidades

    Conheça os tipos de inteligência e descubra a sua

    Atualmente, em testes como QI ou aqueles aplicados em universidades, a inteligência é medida principalmente com base em um único tipo de inteligência, focada em cálculos e resultados.

    Porém, para os professores, é comum não conseguir alcançar todos os alunos usando um único sistema. Muitas pessoas só conseguem aprender quando a informação é apresentada de uma maneira diferente, ou quando elas têm novas opções para se expressar.

    Pode ser que alguém não consiga se comunicar tão bem usando a escrita, mas faz isso perfeitamente com alguma imagem ou desenho. Ou alguém que não consegue entender frações, até que representem isso separando laranjas em fatias, por exemplo.

    Por causa desses tipos de experiência, a teoria das inteligências múltiplas chama a atenção de muitos educadores.

    A teoria das inteligências múltiplas

    Proposta por Howard Gardner em 1983, a teoria das inteligências múltiplas revolucionou a forma como entendemos a inteligência. Sua base está no fato de que uma abordagem única para a educação sempre deixará alguns alunos para trás.

    Gardner crê que os testes de QI têm uma relevância limitada para a vida real e, segundo ele, pode haver até oito tipos diferentes de inteligência, que se aplicam em diversas áreas.

    As afirmações de Gardner são muito semelhantes às feitas sobre a inteligência emocional, outro tipo especial de inteligência que pode ser até mais importante para o sucesso na vida do que a inteligência acadêmica tradicional.

    Oito inteligências de Howard Gardner

    Howard Gardner, o professor de Harvard que originalmente propôs a teoria, diz que existem vários tipos de inteligência humana, cada uma representando diferentes formas de processamento de informações.

    1.Inteligência lógico-matemática

    Esse tipo de inteligência é mais voltado para conclusões baseadas na razão, e descreve a capacidade de resolver equações e provas, de ter pensamento lógico, detectar padrões, fazer cálculos e resolver problemas abstratos.

    Por muito tempo esse foi o principal tipo utilizado para medir a inteligência de uma pessoa, através do teste de QI.

    O estilo de aprendizagem que mais se encaixa nesse perfil é aquele focado nos números e na lógica. E as profissões que se destacam nesse tipo de inteligência são as de engenheiro, cientista, contador, estatístico e analista.

    2. Inteligência espacial-visual

    Essa inteligência está ligada à percepção visual e espacial, à interpretação e criação de imagens visuais e à imaginação pictórica. Ela permite que as pessoas compreendam melhor informações gráficas, como mapas.

    O estilo de aprendizado está mais relacionado a imagens, gravuras, formas e espaço tridimensional.

    Artista, arquiteto, fotógrafo, designer e escultor são profissões mais ligadas a esse tipo de inteligência.

    3. Inteligência verbo-linguística

    A inteligência linguística se refere não apenas à capacidade oral, mas também a outras formas de expressão, como a escrita ou mesmo o gestual.

    A inteligência verbo-linguística refere-se à capacidade de um indivíduo de se expressar, seja por meio da linguagem ou de gestos. Assim como a forma de analisar e interpretar ideias e informações, e produzir trabalhos envolvendo linguagem oral e escrita.

    Pessoas com esse tipo de inteligência mais desenvolvido costumam ser ótimos comunicadores e oradores, e aprendem idiomas com certa facilidade. O estilo de aprendizagem está relacionado à linguagem e às palavras.

    As profissões que mais se encaixam com esse tipo de inteligência são: escritor, advogado, poeta, jornalista, redator e relações públicas.

    4. Inteligência interpessoal

    A inteligência interpessoal reflete a capacidade de reconhecer e entender os sentimentos, motivações, desejos e intenções de outras pessoas.

    Diz respeito à capacidade de se relacionar com os outros, e o estilo de aprendizado ligado a esse tipo de inteligência envolve contato humano, trabalho em equipe e comunicação.

    Profissões como terapeuta, professor, psicólogo, médico, profissional de RH e político são mais relacionadas com esse tipo de inteligência.

    5. Inteligência intrapessoal

    A inteligência intrapessoal refere-se à capacidade das pessoas de reconhecerem a si mesmos, percebendo seus sentimentos, motivações e desejos. Está ligada à capacidade de identificar seus hábitos inconscientes, transformar suas atitudes, controlar vícios e emoções.

    A principal forma de aprendizado está ligada à autorreflexão. Essa inteligência pode ser aplicada a qualquer profissão, pois diz respeito a conhecer a si mesmo.

    6. Inteligência naturalista

    A inteligência naturalista refere-se à capacidade de compreender o mundo natural, identificando e distinguindo entre diferentes tipos de plantas, animais e formações climáticas.

    O tipo de aprendizagem relacionado com essa inteligência é aquele que se dá por meio do contato com a natureza, e as profissões relacionadas são as de biólogo, geólogo, engenheiro climático, jardineiro e meteorologista.

    Apesar desse tipo de inteligência não fazer parte do estudo original de Gardner, ele decidiu inclui-lo em 1995, por ser uma inteligência essencial para a sobrevivência no futuro.

    7. Inteligência corporal-cinestésica

    A inteligência corporal-cinestésica implica o uso do próprio corpo para resolver problemas. Diz respeito à capacidade de controlar os movimentos corporais, ao equilíbrio, à coordenação e à expressão por meio do corpo.

    As profissões mais ligadas a esse tipo de inteligência são: dançarino, ator, esportista, mergulhador, bombeiro e motorista.

    O tipo de aprendizado é geralmente relacionado com a experiência física e movimento, sensações e toque.

    8. Inteligência musical

    A inteligência musical permite aos indivíduos produzir, compreender e identificar os diferentes tipos de som, reconhecendo padrões tonais e rítmicos.

    O tipo de aprendizado é relacionado com músicas, ritmos e sons, e as profissões mais ligadas a esse tipo de inteligência são: músico, compositor, DJ, cantor, produtor musical e engenheiro acústico.

    A diferença entre inteligências múltiplas e estilos de aprendizagem

    Um equívoco comum sobre essa teoria é a ideia de que as inteligências múltiplas significam o mesmo que aprender novas habilidades.

    As inteligências múltiplas representam diferentes capacidades intelectuais. Os estilos de aprendizagem, de acordo com Howard Gardner, são as formas pelas quais um indivíduo aborda uma série de tarefas.

    Segundo Gardner, todas as pessoas têm todos os oito tipos de inteligência listadas acima, em diferentes níveis de aptidão. E as experiências de aprendizagem não precisam necessariamente se relacionar com a área de inteligência mais forte de uma pessoa.

    Por exemplo, se alguém é habilidoso em aprender novos idiomas, isso não significa necessariamente que essa pessoa prefere aprender através de palestras. Alguém com alta inteligência visual, como um designer, pode se beneficiar do uso de imagens para se lembrar de informações.

    O que a Teoria das Inteligências Múltiplas pode nos ensinar

    Embora ainda seja necessária uma pesquisa adicional para determinar as melhores medidas para se avaliar a inteligência das pessoas, essa teoria proporcionou a ampliação das definições que temos atualmente.

    É importante que comecemos a pensar sobre as diferentes maneiras pelas quais a informação pode ser apresentada e aprendida.

    Existem alguns testes que podem te ajudar a ver quais tipos de inteligência são mais relacionados contigo. Eles são uma maneira interessante de aprender sobre como alguns de nossos gostos e interesses podem influenciar na forma como percebemos as informações.

    Porém, esses resultados não são destinados a rotular as pessoas como portadoras de certo tipo de inteligência e que por isso sua forma de aprendizado deverá ser sempre relacionada a ela.

    Essa rotulagem cria limites e, quando se trata de aprender, devemos evitar restringir a forma como definimos nosso potencial. As pessoas têm muitas inteligências diferentes, e a força em uma área não significa fraqueza em outra.

    Confira também:
    5 Dicas valiosas para quem quer deixar a procrastinação de lado

    Inteligências múltiplas: Conheça os vários tipos de inteligência e descubra a sua via Hiper Cultura

    Postador por Meme Digital – Agência de Marketing Digital em Campinas / São Paulo

  • EmTech Debates

    Empresa vai pagar 130 mil dólares para quem licenciar o rosto para ser usado em robô

    De acordo com uma postagem de blog da Geomiq, a plataforma de manufatura baseada em dados, de Londres, está procurando uma pessoa que esteja disposta a oferecer seu rosto de uma pessoal “amável e amigável” para ser aplicado à cabeça de um “robô humanóide de última geração” que estão ajudando a construir.

    A postagem no blog da Geomiq diz, em essência, que eles foram abordadas por uma empresa de robótica – que está sendo financiada por “vários VCs independentes e um fundo de base em Xangai” – pedindo ajuda com os retoques finais em sua mais recente ‘bot humanóide’. Um desses retoques é aparentemente o rosto do robô, e agora a empresa está na Internet a caça de alguém que possa oferecer seu rosto como base para o design do robô, que será produzido em massa e será vendido comercialmente.

    A empresa promete um pagamento de aproximadamente US$ 129.000. O que você acha de licenciar seu rosto para ver mundo a fora e ser eternizado por uma empresa de robótica?

    Empresa vai pagar 130 mil dólares para quem licenciar o rosto para ser usado em robô via Update Or Die

    Postador por Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • Emcuriosidades

    Caramba, por que eu nunca saio bem em fotos?

    Caramba, por que eu nunca saio bem em fotos? | Descubra o real (e surpreendente) motivo pelo qual você nunca fica satisfeito quando se vê em uma foto. É tudo culpa do seu espelho.

    Se você é lindo e linda, sai fora. Esse post não é para você, leve essa sua simetria irritante para outro lugar, que o papo aqui é entre nós, os mortais.

    Bom, você já passou pela experiência: todo mundo bem na foto, menos quem? Você, que saiu torto. De novo.

    Esquisito.

    Como é que tira isso do Facebook, hein? Quem deixou publicarem isso?

    Afinal, por que sempre temos a impressão que saímos pior nas fotos do que realmente somos?

    Nem tô falando de sair bonito, mas sair pelo menos normal, do jeito que a gente é, né?

    Na vida real somos OK, mas é só alguém te mostrar em alguma foto que… “nossa, meudeusdocéuquéisso??!!!”

    A resposta é surpreendente e vai fazer você se sentir melhor: a imagem que você considera a sua “real”, NÃO É. É apenas aquela que você está mais acostumado a se enxergar: a do espelho. Só que a imagem que você vê no espelho é flipada (invertida) e quando você se vê em uma foto, sem estar flipado, estranha.

    Ou seja, (como é que eu nunca pensei nisso antes!!) você tá acostumado com o seu rosto FLIPADO! Você fica mais confortável com o seu “eu”, invertido.

    Vou explicar melhor.

    Kim Ayres, um fotógrafo especializado em retratos, fez uma pesquisa com seus clientes e descobriu que 90% deles se consideravam os menos fotogênicos quando se viam em fotos de grupo de amigos e familiares. Quando ele flipava as fotos, todos afirmavam que “tinha ficado melhor”.

    O que acontece é que quase ninguém tem um rosto absolutamente simétrico. Geralmente um olho é mais aberto que o outro, as sobrancelhas possuem um traçado diferente, as narinas não são idênticas. E quanto mais diferenças deste tipo a pessoa tiver, mais ela se estranha ao se ver flipada, porque o rosto fica diferente. Se você tiver uma marquinha logo abaixo do olho esquerdo, ao ver sua imagem flipada ela terá atravessado todo seu rosto, indo se alojar no extremo oposto, abaixo do olho direito.

    É uma grande diferença, que pode até passar despercebida em um primeiro momento, mas a sensação de que algo está errado é imediata.

    Veja a Monalisa, por exemplo.

    por que eu nunca saio bem em fotos - monalisa

    A da esquerda é a original, a que você está acostumado. A da direita, quanto mais você olha, mais acha estranha. O nariz tá esquisito, o rosto tá mais gordinho. E o sorriso, sua marca registrada com aquela levantadinha no canto, simplesmente ficou errado. Na verdade, o que acontece é que estamos mais acostumados com a Monalisa da esquerda, só isso.

    Se ao invés da Monalisa eu tivesse usado a foto da minha tia que você não conhece (normal e flipada), não haveria preferência por nenhuma das duas porque você não estaria acostumado com nenhuma delas.

    Pergunte para qualquer fotógrafo de casamento quais são as fotos que dão mais trabalho, e todos responderão que são as fotos de grupos. Quanto mais pessoas da família, pior, por causa do fenômeno da “auto-imagem flipada do espelho embutida na cabeça das pessoas”. Todas as pessoas da foto terão a mesma ilusão de ótica: vão achar que todos saíram normais, menos ela, que por algum motivo, saiu estranha. Internamente sentirá vergonha, a única da família que não é “fotogênica”.

    E quando uma comenta com a outra “vocês estão ótimos, eu é que saí horrível”, a outra pensa “que nada, eu é que estraguei a foto”.

    Fotógrafos de casamento chegam a se frustrar quando entregam os álbuns porque nunca conseguem agradar e – pior – a reclamação é geral.

    Para comprovar esse divertido fenômeno você pode fazer 2 testes:

    leve fotos suas para o banheiro e veja se prefere a foto original ou a refletida no espelho.
    leve sua família para frente do espelho. Desta vez, todo mundo vai parecer esquisito, menos você.

    Algo parecido acontece com as nossas vozes, quando nos escutamos em gravações. A referência que temos é a voz que ouvimos dentro do próprio corpo e ao ouvir uma gravação, fica diferente.

    Mas saiba que o diferente é você, porque aquela pessoa que você vê na foto e escuta na gravação, que você acha que é uma versão esquisita sua, é na verdade o que o resto do mundo enxerga e escuta de você. Em outras palavras, o único iludido é você mesmo.

    Bônus:

    Depois de ler sobre isso, fiquei imaginando se a coisa pode ficar diferente daqui para frente. Se você parar para pensar, nós temos nos enxergado muito mais por fotos do que no espelho ultimamente. Quantas vezes você vê seu avatar por dia? Quantas fotos suas no Instagram? Selfies pra todo lado? Provavelmente a referência que estamos construindo nas nossas cabeças sobre a nossa própria imagem tem sido reforçada mais na tela do computador e do celular do que no espelho.

    E aí não vai ter esse lance de estar flipado.

    E mais: se o nosso avatar é a nossa imagem mais espalhada por aí, e vista adNauseun por nós mesmos, amigos e familiares, será que a nossa expressão facial também não ficará mais associada a nossa personalidade? Se o seu avatar é ultra sorridente, será que devagarinho isso não vai se impregnando na imagem que as pessoas tem de você? Ou se você tá lá de cara feia, bad boy e bad girl… será que essa imagem repetida não gruda na sua persona?

    Esse assunto de persona digital, e o papel das nossas fotos na internet é bem mais profundo do que uma fotinho ali… pequenininha. Pode apostar, é bem mais que isso. Fica para um próximo post.

    Caramba, por que eu nunca saio bem em fotos? via Update Or Die

    Fotos/reprodução

    Postador por Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • Emcuriosidades

    Produtos que 9 empresas faziam antes de serem gigantes

    Antes de algumas empresas serem o que são hoje, elas passaram por caminhos aparentemente inimagináveis. Veja só o que nove empresas famosas faziam antes de serem gigantes.

    A Nintendo começou com cards de papel

    A Nintendo, oh marca mãe dos videogames, responsável pela explosão dos jogos de Mario, Zelda e Pokemon, iniciou suas atividades produzindo cards em uma companhia com sede em Kyoto, Japão em 1889. Conhecidos como “hanafuda”, ou “cartões flores”, esses cards eram populares entre gangues de crime organizado que frequentavam as salas de jogos no país. Inspirados nesse estilo, a Nintendo criou as peças com personagens que posteriormente virariam jogos eletrônicos.

    A L’Oreal começou com tinturas para cabelo

    Antes do gigantesco guarda-chuva de produtos da marca L’oreal existir, a empresa dava os seus primeiros passos fabricando tintas para cabelo. Em 1907, depois de analisar o buraco no mercado quanto a produtos de cuidados com o cabelo, Eugène Schueller resolveu fazer alguma coisa sobre isso. Trabalhando com fórmulas de corante de cabelo em sua cozinha, Eugène criava meio à pequenas explosões que atraiam a visita da polícia em sua casa. Depois de finalmente aperfeiçoar seu produto, ele fundou a empresa que se tornou L’Oreal anos depois.

    O primeiro aspirador Hoover

    Produtos que empresas famosas faziam antes-hoover

    O primeiro aspirador da marca foi montado a partir de uma caixa de sabão, uma capa de travesseiro de cetim, uma alça de vassoura e um ventilador. Originalmente apelidado “The Eletric Sweeper”, o produto original foi construído por James Murray Spangler, primo da esposa de Henry Hoover, em uma tentativa de lidar com a poeira que agravava sua alergia. Depois de concluído, Hoover comprou a patente do produto em 1908, e comercializou a produção de aspiradores deste ponto em diante.

    A Ikea começou vendendo meias e o que mais tivesse

    Produtos que empresas famosas faziam antes-ikea

    Ingvar Kamprad, fundador da IKEA, começou sua carreira empreendedora muito cedo. Aos 5 anos ele já revendia para vizinhos palitos de fósforo que comprava a granel em Estocolmo. Um pouco mais tarde, em 1943, aos 17 anos de idade, Kamprad fundou a IKEA.

    Os negócios começaram com a venda por correspondência. No catálogo de produtos, Kamprad oferecia meias, jóias, relógios, canetas e molduras. A primeira peça de móvel foi introduzida alguns anos depois.

    A partir deste ponto, os móveis passaram a alavancar os rendimentos de Kamprad, que aumentava seu catálogo introduzindo cada vez mais novas peças. Em 1953 aconteceu o primeiro showroom da IKEA.

    A Nestlé começou com uma alternativa ao leite materno, Farine Lactée

    Produtos que empresas famosas faziam antes-nestle

    Em 1867 o farmacêutico alemão Henri Nestlé estreou sua empresa com o primeiro produto comercializado pela sua marca: uma espécie de alternativa para o leite materno.

    Destinado aos cuidados com bebês recém-nascidos, a farinha láctea fez com que a Nestlé atingisse a venda de milhões de latas da fórmula em questão de 10 anos.

    A Lego começou com brinquedos de puxar madeira

    Produtos que empresas famosas faziam antes-lego

    A marca que hoje é conhecida mundialmente pelos seus blocos plásticos de montar, no começo de sua jornada sofreu para encontrar a matéria prima ideal para produção de seus produtos. Isso porque quando a LEGO nasceu, ela estava no meio da recessão da Dinamarca de 1930.

    A alternativa encontrada por Ole Kirk Kristiansen foi transformar sucatas em seus primeiros produtos. A madeira que encontravam foi o que deu vida a automóveis, trens patos e toda espécie de brinquedo com rodas, feitos para crianças puxar.

    Quando a LEGO decidiu experimentar o plástico na produção de brinquedos, as lojas de departamento não pareceram muito interessadas. Felizmente para nós, isso não desencorajou a empresa que seria uma das mais maneiras desenvolvedoras de brinquedos.

    A Pepsi começou com uma bebida chamada Brad’s Drink

    Produtos que empresas famosas faziam antes-pepsi

    Antes de Pepsi ser Pepsi, a bebida refrescante era comercializada com o nome “Brad’s Drink” como uma espécie de xarope para ajudar na digestão.

    Originalmente feita com água, açúcar, caramelo, óleo de limão, noz-moscada e outros aditivos naturais, a bebida tinha seu nome derivado do nome de seu inventor, Caleb Bradham.

    Em 1898, cinco anos depois da estréia do produto, Bradham mudou seu nome para Pepsi – Cola. Apesar do nome, não existem registros de que a enzima “pepsina” tenha sido inserida nos ingredientes.

    A Nike começou com revenda de sapatos da Onitsuka Tiger

    Produtos que empresas famosas faziam antes-nike

    Antes de produzir os seus próprios sapatos, a Nike era uma loja distribuidora dos sapatos japoneses da Onitsuka Tiger. Quando estava na faculdade, Phil Knight, fundador da marca, criou um projeto que pesquisava a qualidade e a possibilidade de sapatos japoneses substituírem os alemães por preços menores no mercado.

    Foi exatamente esse trabalho que motivou o seu lado empreendedor. Depois que abriu seus negócios, enquanto revendia os pares, Phil carregava amostras de suas próprias produções no fundo da carroça, oferecendo pela universidade. Foi assim que os seus negócios começaram a engatinhar para o que conhecemos hoje.

    A Apple começou com um computador de madeira

    Produtos que empresas famosas faziam antes-apple

    Steve Wozniak, quando inventou o seu primeiro computador em 1975, havia originalmente montado a peça para apresentá-la a seus colegas nas reuniões do Homebrew Computer Club em Silicon Valley.

    De acordo com Steve, aquele produto simples marcaria a primeira vez na história que alguém digitaria em um teclado de computador.

    Apesar do design “pobrinho” (comparado aos modelos atuais), um outro Steve, seu colega de clube, Steve Jobs identificou na hora o potencial comercial que o computador tinha.

    A partir daquele ponto, juntos eles venderam 50 pedidos da máquina por 500 dólares cada para uma loja de informática local. Para comprar as peças da primeira produção, Wozniak vendeu sua calculadora HP-65 e Jobs sua van Volkswagen.

    Produtos que empresas famosas faziam antes de serem gigantes via IdeaFixa

    Postador por Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • Emcuriosidades

    9 Fotos Históricas Incríveis que Pouca Gente Conhece

    Confira a seguir as histórias por trás de algumas interessantes fotos históricas.

    1. Os órfãos do Titanic

    Os irmãos Michel e Edmond Navratil sobreviveram ao naufrágio do Titanic, ao contrário do pai, que os acompanhava. Os três estavam na segunda classe do navio quando ele bateu no iceberg e afundou. Por serem muito pequenos, ninguém sabia suas identidades e eles foram apelidados de Louis e Lola, os “órfãos do Titanic”.

    Os órfãos do Titanic - fotos históricas

    2. Homenagem animal

    Estima-se que 9 milhões de pessoas morreram na Segunda Guerra Mundial. Além delas, uma quantidade gigantesca de animais, como cavalos, burros e mulas também sucumbiram nos conflitos. Nesta imagem, soldados prestam homenagem a esses fiéis companheiros até a hora da morte.

    Homenagem animal - fotos históricas

    3. Tapa no visual

    Francis Mellersh, um piloto da Royal Air France, dá uma aparada nos cabelos antes de partir em mais uma missão durante a Segunda Guerra Mundial. A foto foi feita em Essex, na Inglaterra, enquanto Mellersh lia “Greenplane” de John Buchan.

    Tapa no visual - fotos históricas

    4. Sorriso da morte

    O soldado francês Georges Blind foi capturado em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial, mas ele se recusava a entregar seus companheiros, mesmo sob a mira de vários soldado – ele sorria durante a foto. Blind acabou sendo poupado e enviado a um campo de concentração, onde morreu.

    Sorriso da morte - fotos históricas

    5. Um verdadeiro vencedor

    O japonês Shigeki Tanaka venceu a Maratona de Boston, nos EUA, em 1951. Se esse fato já é digno de aplausos, saiba que Tanaka sobreviera ao ataque atômico em Hiroshima, seis anos antes. O público, entretanto, o recebeu em silêncio na linha de chegada.

    Um verdadeiro vencedor - fotos históricas

    6. Educação

    Mulheres e adolescentes do Japão prestam homenagem a um grupo de kamikazes pouco antes de eles partirem para suas missões suicidas durante a Segunda Guerra Mundial.

    kamikaze - fotos históricas

    7. Guerra fria?

    Em 1975, no auge da Guerra Fria entre a União Soviética e os Estados Unidos, os dois países colaboraram para a missão espacial Apollo-Soyuz. Essa foto com o cosmonauta norte-americano Donald Slayton e o astronauta soviético Alexey Leonov é um marco para a história da conquista espacial.

    Guerra fria - fotos históricas

    8. Samurais e a esfinge

    Em 1864, um grupo de samurais e embaixadores japoneses estava a caminho de Paris, durante a Missão Ikeda, quando pararam em Cairo, no Egito, para apreciar um dos monumentos mais emblemáticos do país: a Esfinge de Gizé.

    Samurais e a esfinge - fotos históricas

    9. Herói

    Crianças sorriem ao lado de um soldado britânico, em 1981, durante conflitos na Irlanda do Norte.

    Herói - fotos históricas

     

     

    9 Fotos Históricas Incríveis que Pouca Gente Conhece via Mega Curioso

    Postador por

    Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • EmArte e Cultura

    Fotos históricas restauradas digitalmente

    Antes da década de 70, era praticamente impossível dar cores às fotos originalmente impressas em preto e branco. A colorização básica até existia, mas exigia pintar cuidadosamente a cor no filme e os resultados não ficavam muito fiéis.

    Graças aos computadores, a colorização digital revolucionou esse processo. O trabalho ainda é difícil e demorado, mas o resultado é fiel e, muitas vezes, transforma as fotos em verdadeiras obras de arte, especialmente registros históricos.

    O trabalho é conduzido de forma a combinar as cores da maneira mais próxima possível e, muitas vezes, os artistas precisam adivinhar as cores e escolhê-las de forma a harmonizar com o restante da imagem.

    Confira abaixo dez registros históricos que impressionam em suas versões coloridas:

    Soldados em um abrigo cheio de escombros na França durante a Primeira Guerra Mundial, em 1917.
    Soldados em um abrigo cheio de escombros na França durante a Primeira Guerra Mundial, em 1917.

    A caça submarina de um índio nativo americano de Ojibwe, em Minnesota, em 1908.
    A caça submarina de um índio nativo americano de Ojibwe, em Minnesota, em 1908.

    Alojamentos lotados no campo de prisioneiros de Buchenwald, em abril de 1945.
    Alojamentos lotados no campo de prisioneiros de Buchenwald, em abril de 1945.

    Audrey Hepburn, em 1953.
    Audrey Hepburn, em 1953.

    Crianças lambendo blocos de gelo durante uma onda de calor em Nova York, no ano de 1912.
    Crianças lambendo blocos de gelo durante uma onda de calor em Nova York, no ano de 1912.

    Homens desempregados ao lado de fora do restaurante de sopa de Al Capone em Chicago, durante a Grande Depressão, em 1931.
    Homens desempregados ao lado de fora do restaurante de sopa de Al Capone em Chicago, durante a Grande Depressão, em 1931.

    Jornal vespertino noticia o afundamento do Titanic no dia 15 de abril de 1912.
    Jornal vespertino noticia o afundamento do Titanic no dia 15 de abril de 1912.

    Mary Winson, fundadora e presidente da Limited Suffrage Society durante o movimento de sufrágio americano por volta de 1910.
    Mary Winson, fundadora e presidente da Limited Suffrage Society durante o movimento de sufrágio americano por volta de 1910.

    Menina russa de 18 anos olha para a lente da câmera durante a libertação do campo de concentração de Dachau em 1945.
    Menina russa de 18 anos olha para a lente da câmera durante a libertação do campo de concentração de Dachau em 1945.

    O Pelé, em São Paulo, em 1958.
    O Pelé, em São Paulo, em 1958.

    Fotos históricas restauradas digitalmente via Updated Or Die

    Postador por

    Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • Emcuriosidades

    10 Curiosidades Sobre Compra Online

    Você sabia que o primeiro produto vendido pelo eBay era defeituoso – e quem comprou sabia disso e não se importou? E que já faz quase 20 anos que alguém pediu pizza pela internet pela primeira vez? Pois é, a história do e-commerce é cheia de curiosidades saborosas e a gente reuniu algumas delas aqui para você, junto com uma leve “espiadinha” no futuro (quem resiste?). Viaje com a gente!

     

    1. Ao ligar uma televisão doméstica modificada a uma linha de telefone, o inventor inglês Michael Aldrich criou o primeiro modelo de compras online do mundo, em 1979.

    gif de televisão ligando

    2. Menos de 5% da população americana tinha acesso à internet em 1994 – mas foi neste ano que a rede de restaurantes Pizza Hut começou a aceitar pedidos online.

    gif de mulher comendo pizza

    3. O primeiro produto anunciado no eBay foi uma caneta laser quebrada. Isso mesmo, quebrada. Em 1995, um programador chamado Omidyar escreveu o código para o que ele chamou de “experimento”. Ele queria saber o que aconteceria se todos os usuários de internet tivessem acesso a uma espécie de mercado virtual. Para testar a ideia, ele anunciou sua caneta quebrada, que acabou vendida por quase 15 dólares.

    gif de mulher com olhos de laser

    4. Apesar de ter iniciado suas atividades em 1995, a Amazon.com – hoje o maior varejo online do mundo – só registrou lucro pela primeira vez em 2003, quando fechou o ano com 5 milhões de dólares “sobrando” no caixa. O primeiro livro vendido pelo site foi “Fluid Concepts and Creative Analogies”, algo como “Conceitos de Fluidos e Analogias Criativas”, de Douglas R. Hofstadter, que até hoje está à venda na loja.

    gif do logotipo da amazon

    5. Os primeiros serviços pagamento online surgiram mais ou menos na mesma época, por volta de 1995. A CyberCash e Virtual ofereciam as ferramentas mais populares na época.

    gif de mulher inserindo dinheiro em computador

    6. Em 2005, os varejistas online decidiram criar um dia de “resposta” à famosa Black Friday, dia tradicional de liquidação no comércio norte-americano, que acontece sempre na sexta-feira de Ação de Graças. A segunda-feira seguinte ao feriado passou a ser chamada de Cyber Monday, com descontos em todas as lojas virtuais. A moda pegou. No ao passado, o faturamento do e-commerce chegou próximo aos US$ 2 bilhões na data.

    gif de briga em black friday

    7. Em 2006, as fraudes com pagamentos online superaram as fraudes com cheques pela primeira vez na história.

    gif de virus de computador

    8. O modelo de compras coletivas nasceu na China – você não leu errado, na China mesmo. Grupos de consumidores chineses se juntavam para ir até uma loja física e negociar descontos para compras em volume. A ideia foi transposta para a web e, em 2008, nasceu o Groupon, um dos sites mais populares da categoria. No auge da sua popularidade, em 2010, o site recusou uma oferta de compra de US$ 6 bilhões feita pelo Google. A febre foi arrefecendo e hoje o valor de mercado estimado da empresa, que abriu o capital no ano passado, é de US$ 4,5 bilhões.

    gif de pessoas fazendo compras

    9. Até 2017, o montante gasto com a compra de produtos por meio de celulares e outros aparelhos móveis vai ultrapassar 1 trilhão de dólares, segundo a consultoria IDC – barreira quebrada pelo e-commerce tradicional pela primeira vez apenas em 2012.

    gif de celular antigo

    10. As vendas online feitas por meio das redes sociais vão praticamente dobrar nos Estados Unidos até 2015, chegando à marca de 15 bilhões de dólares, segundo a consultoria Booz & Company.

    gif de homem jogando dinheiro em um monitor

    E você, lembra qual foi a primeira compra que fez pela internet?

     

    10 curiosidades que te farão viajar na história do e-commerce via Uol Host

     

    Postador por

    Meme Digital – Agência Digital em Campinas