• EmMeme dicas

    10 Coisas pra fazer em Campinas em Setembro

    Procurando rolês diferentões? Essa é pra você que ainda não sabe o que fazer em Campinas em setembro! Se liga nessa lista de rolês alternativos e com precinhos camaradas!

    1. Máquina Olho | Exposição interativa

    A Estação Cultura exibe, de 05 de julho a 29 de setembro, a exposição interativa “Máquina Olho”, que usa ciência e arte para explicar o funcionamento do olho humano.

    Quando? De terça a sábado, das 9h às 18h, domingo das 10h às 17h
    Onde? Estação Cultura – Praça Mal. Floriano Peixoto – Vila Rialto
    Quanto? Gratuito

    2. CineCPFL | programação de setembro

    a terceira irmã liu, de su li

    a história de qiuju, de zhang yimou

    anjo da rua, de yuan muzhi

    o clã das adagas voadoras, de zhang yimou

    um elefante sentado quieto, de hu bo

    o mestre das máscaras, de wu tianming

    longa jornada noite adentro, de bi gan

    terra amarela, de chen kaige

    amor até as cinzas, de jia zhanke

    a patrulha da montanha, de lu chuan

    a guerra do ópio, de xie jin

    Quando? Confira o dia e horário no link de cada filme
    Onde? Sala Umuarama | Instituto CPFL
    Quanto? Entrada Gratuita

    3. Desafio Comédia Ao Vivo | Stand-Up Comedy

    Formado pelos comediantes Luiz França, Fábio Rabin, Diogo Portugal, Dihh Lopes, Thiago Ventura, Nando Viana e Murilo Couto, a apresentação conta com o tradicional stand-up comedy, onde os mesmos se revezam no palco por volta de 15 minutos e ao término acontece o tradicional “ Desafio Comédia Ao Vivo”, assuntos mais comentados da semana viram piadas tornando a noite ainda mais divertida.

    Quando? 07, 14 e 21 e 28 de setembro às 19h
    Onde? Teatro Iguatemi Campinas – Iguatemi Campinas – Av. Iguatemi, 777 – Vila Brandina
    Quanto? De R$35 a R$70

    4. Bienal Sesc de Dança | Dança

    A Bienal Sesc de Dança segue com a vocação de fomentar a dança contemporânea por meio de uma programação que contempla um panorama nacional e estrangeiro de sua produção e das investigações que a linguagem suscita. Durante 11 dias, a 11ª edição do festival internacional oferece ações cênicas e formativas nas quais público e artistas compartilham experiências e visões.

    Quando? De 12/09 a 22/09
    Onde? Confira no site a programação com locais e horários
    Quanto? Grátis

    5. Grande Concerto Especial “Carlos Gomes” | Música

    O concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas é uma forma de, junto com os ganhadores do XII Concurso Estímulo para Cantores Líricos – 2019, comemorar e retratar o nascimento, vida, obra e morte de Carlos Gomes em forma de música.

    Repertório: Fosca, Abertura , Il Guarany, Polacca ceci: Gentile di cuore, Lo Schiavo, Sospetano di me, Sogni de amore , Condor, Nelle Regno delle Rose – Ária de Adin, Il Guarany, Senza tetto senza cuna, Colombo, Nell isola e encerramento com Lo Schiavo, Fra questi fior que adori. (Carta Campinas com informações de divulgação)

    Quando? 14 de setembro às 18h
    Onde? Concha Acústica, Parque Taquaral
    Quanto? Entrada Gratuita. Doação não obrigatória de 1 Kg de alimento não perecível para o Banco de Alimentos de Campinas

    6. Mc Tha, Rito de Passá | Show

    Após lançar o EP acústico Versões e cinco singles, a cantora MC Tha apresenta seu primeiro álbum de estúdio, Rito de Passá. O disco, produzido de forma independente, passeia pelas lembranças íntimas da artista, presentes nas letras compostas por ela e nas experimentações sonoras de Ubunto, Jaloo, Malka, Felipe Cordeiro, DJ Tide e MU540.
    O bairro Cidade Tiradentes, o Nordeste, a solidão em São Paulo, as raízes espirituais e o grito de um povo forte são alguns dos temas presentes em canções como Rito de Passá, Clima Quente e Comigo Ninguém Pode. Essas e outras faixas autorais integram o repertório do show, que também traz versões de canções de outros artistas.

    Quando? 19/09 às 22:30
    Onde? Sesc Campinas | Área de Convivência
    Quanto? Gratuito

    7. Bem-vindo À Sodoma | Filme

    (Áustria e Gana | 2018 | 92min. | Direção: Florian Weigensamer, Christian
    Krönes). Agbogbloshie, em Gana, é um dos lugares mais contaminados do planeta: é o maior depósito de lixo eletrônico do mundo. Cerca de seis mil mulheres, homens e crianças vivem e trabalham ali. Eles o chamam de Sodoma.
    Após a exibição do filme, bate-papo com o sociólogo Djalma Nery.

    Quando? 25/09 às 18:30
    Onde? Sesc Campinas | Teatro
    Quanto? Grátis (Retirada de ingressos na Ilha de Atendimento no dia da atividade)

    8. Contos Negreiros | Teatro

    Com Aline Borges, Marcelo Dias e Rodrigo França. Espetáculo sobre a condição real e atual da negra e do negro no Brasil. Os personagens veem as cenas por meio de estatísticas atuais que são expostas à plateia. Os atores interpretam todos os personagens contidos no livro “Contos Negreiros”, de Marcelino Freire.

    Quando? 27/09 às 20h
    Onde? Sesc Campinas
    Quanto? De R$5,00 a 17,00

    9. Milton Nascimento, turnê Clube da Esquina | Show

    No sábado, 28 de setembro, Milton Nascimento, ou Bituca para os mais íntimos, faz show em Campinas, no Royal Palm Hall, a partir das 21h, com show da turnê Clube da Esquina. O Royal Palm Hall fica localizado na Rua Monsenhor Luís Fernandes De Abreu, 311.

    De acordo com Milton, “a turnê Clube da Esquina pretende trazer ao público um resgate dos grandes clássicos dos dois álbuns, com maior foco no primeiro disco. Inclusive, músicas que o público nunca escutou ao vivo”.

    Quando? 28/09, às 21h
    Onde? Royal Palm Hall – Avenida Monsenhor Luís Fernandes de Abreu 311 – Jardim do Lago Continuação
    Quanto? De R$87,00 a R$300,00

    10. As Velhas Fiandeiras | Teatro

    Com as Meninas do Conto. Esta é a história de uma menina que não gostava de fiar, por mais que sua mãe mandasse. Um dia, ela é levada ao palácio da Rainha, onde se vê obrigada a fiar uma enorme quantidade de lã. Com a ajuda de três velhas muito esquisitas, ela muda seu destino.

    Quando? 29/09 às 16h
    Onde? Sesc Campinas
    Quanto? De R$5,00 a 17,00

  • EmMeme dicas

    10 Coisas pra fazer em Campinas em Agosto

    Metade do ano já foi, mas os rolês continuam! Não sabe ainda o que fazer? Pega o bloquinho aí e anota assim: 10 Coisas pra fazer em Campinas em Agosto! 🤙🤙

    1. Chad Lefkowitz | Show

    O saxofonista renomado Chad Lefkowitz (NY) estará em Barão Geraldo (Campinas), acompanhado dos músicos Felipe Silveira (piano), Thiago Alves (baixo acústico) e Paulo Vicente (bateria), para uma oportunidade única com os músicos da região no Centro Cultural Jequitibá!

    Quando? 07/08 às 19h
    Onde? Av. Albino J. B. de Oliveira, 1501 – Barão Geraldo
    Quanto? De R$10 a R$20

    2. Funk Como Le Gusta Canta Tim Maia | Música

    Uma viagem dançante pela obra do criativo músico carioca Tim Maia. Com Reginaldo 16, Claudio Cambé e Tiquinho, metais; Eron Guarnieri, teclados; Hugo Hori, flauta e sax; Kuki Stolarski, bateria; Sérgio Bartolo, contrabaixo e Kito Siqueira, sax. Participação especial de Graça Cunha no vocal.

    Quando? 08/08 às 20h30
    Onde? Sesc Campinas | Galpão Multiuso
    Quanto? De R$5 a R$17

    3. Navalha Na Carne | Teatro

    Com texto de Plinio Marcos, esta montagem, dirigida por Gustavo Wabner, traz em seu elenco os atores Luisa Thiré, Alex Nader e Ranieri Gonzalez. Na história, Neusa Sueli é uma prostituta explorada por Vado, seu cafetão. Em um ambiente de desavenças, as coisas se agravam quando Veludo, um homossexual que trabalha como faxineiro, rouba todo o dinheiro que Neusa Sueli deixou para seu cafetão, em cima do criado mudo, antes de sair para mais uma noite de trabalho.

    Quando? 09/08 às 20h
    Onde? Sesc Campinas
    Quanto? De R$5 a R$17

    4. A Gaiola | Teatro

    Com texto de Adriana Falcão e direção de Duda Maia. Espetáculo que conta a história de um passarinho machucado que cai na varanda de uma menina. Os dois se apaixonam. Curado, antes de se despedir, ele pede para que a menina o aprisione numa gaiola. Mas a beleza do dia fora dos limites das grades mostra o quão inútil pode ser a tentativa de se prender o amor.

    Quando? 11/08 às 16h
    Onde? Sesc Campinas
    Quanto? De R$5 a R$17 (Crianças com até 12 anos não pagam ingressos, sendo cobrados somente dos acompanhantes.)

    5. CineCPFL | programação de agosto

    A mulher da luz própria, de Sinai Sganzerla: 07/08 às 19h

    Memórias da dor, de Emmanuel Finkiel: 08 e 14/08 às 19h

    Sessão debate do filme Fakir, com a presença das diretoras Helena Ignez e Sinai Sganzerla: 15/08 às 19h

    Amanda, de Mikhaël Hers: 21 e 22/08 às 19h

    Sessão debate do filme “Deslembro”, presença da diretora Flávia Castro: 28/08 às 19h

    “Deslembro”, de Flávia Castro: 29/08 às 19h

    Onde? Sala Umuarama | Instituto CPFL
    Quanto? Entrada Gratuita

    6. À La Carte | Dança

    Cia Fragmento de Dança e convidados. O público escolhe o que será degustado em forma de dança. A pesquisa parte do interesse em discutir o depoimento e a experiência de alteridade na construção da cena. Espaços privados e públicos se atritam para percebermos o que se produz a partir da relação eu-outro, como reconhecemos o que nos é estrangeiro e o que desejamos produzir a partir desses encontros.

    Quando? 21/08 às 20h
    Onde? Sesc Campinas | Teatro
    Quanto? De R$5 a R$17

    7. Liniker e os Caramelows | Show

    Liniker e os Caramelows é uma banda brasileira que traduz a blackmusic e o soul para uma linguagem contemporânea brasileira, com composições autorais, trazendo como tema central as relações com pessoas e com o mundo.

    Conta com Liniker nos vocais, Rafael Barone no baixo, William Zaharanszki na guitarra, Pericles Zuanon na bateria, Márcio Bortoloti no trompete e Renata Éssis no backing vocal.

    Quando? 23/08 às 22h
    Onde? Brasuca Espaço Cultural (Av. Santa Isabel, 800 – Barão Geraldo)
    Quanto? De R$55 a R$110

    8. Fronteiras da Música Brasileira, com Quintal Brasileiro | Música

    O quinteto formado em 2002, investe na busca de uma sonoridade que traduz a diluição das fronteiras da música brasileira, mesclando a tradição, o erudito e o popular. O nome quintal remete à ideia de um espaço prazeroso para experiências musicais criativas priorizando o que é feito em nosso território, nosso quintal.

    Luiz Amato | violino
    Esdras Rodrigues | violino
    Emerson de Biaggi | viola
    Adriana Holtz | violoncelo
    Ney Vasconcelos | contrabaixo

    Quando? 24/08 às 20h
    Onde? Sala Umuarama, Instituto CPFL
    Quanto? Entrada gratuita, com retirada de ingressos (2 por pessoa) a partir das 19h

    9. Ilha | Filme

    (Brasil | 2018 | 96 min. | Direção: Ary Rosa, Glenda Nicácio). Emerson é um jovem da periferia que quer fazer um filme sobre sua história na Ilha, um lugar onde quem nasce não consegue sair. Para realizar seu plano, ele sequestra o cineasta Henrique e juntos os dois reencenam sua vida, com algumas licenças poéticas. Porém, no jogo de fazer cinema não há limites.

    Quando? 27/08 às 19h
    Onde? Sesc Campinas
    Quanto? Gratuito

    10. Romeu e Julieta | Teatro

    Nesta inusitada montagem do clássico de Shakespeare, os jovens Romeu e Julieta são interpretados pelos consagrados atores Renato Borghi e Miriam Mehler, ambos na casa dos 80 anos de idade. Todos os outros personagens da peça são distribuídos entre os atores Elcio Nogueira Seixas e Carolina Fabri. Direção e adaptação de Marcelo Lazzaratto.

    Quando? 30/08 às 20h
    Onde? Sesc Campinas
    Quanto? De R$5 a R$17 (Limite de venda: 2 ingressos por pessoa)

  • EmArte e Cultura

    Os Vencedores do Oscar 2019 – Lista Completa

    Se você dormiu durante a cerimônia, ou se assistiu e já esqueceu quem ganhou, ou se você é como eu que assistiu tudo e ainda está vibrando com os resultados e quer ler tudo sobre a premiação, se liga na lista completa dos vencedores do Oscar 2019!

    MELHOR FILME

    Pantera Negra
    Infiltrado na Klan
    Bohemian Rhapsody
    A Favorita
    Green Book – O Guia – Vencedor
    Roma
    Nasce Uma Estrela
    Vice

    MELHOR DIREÇÃO

    Spike Lee, Infiltrado na Klan
    Paweł Pawlikowski, Guerra Fria
    Yorgos Lanthimos, A Favorita
    Alfonso Cuáron, Roma – Vencedor
    Adam McKay, Vice

    MELHOR ATRIZ


    Yalitza Aparicio, Roma
    Glenn Close, A Esposa
    Olivia Colman, A Favorita – Vencedora
    Lady Gaga, Nasce Uma Estrela
    Melissa McCarthy, Poderia me Perdoar?

    MELHOR ATOR


    Christian Bale, Vice
    Bradley Cooper, Nasce Uma Estrela
    Willem Dafoe, No Portal da Eternidade
    Rami Malek, Bohemian Rhapsody – Vencedor
    Viggo Mortensen, Green Book – O Guia

    MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

    Amy Adams, Vice
    Marina de Tavira, Roma
    Regina King, Se a Rua Beale Falasse – Vencedora
    Emma Stone, A Favorita
    Rachel Weisz, A Favorita

    MELHOR ATOR COADJUVANTE

    Mahershala Ali, Green Book – O Guia – Vencedor
    Adam Driver, Infiltrado na Klan
    Sam Elliot, Nasce uma Estrela
    Richard E. Grant, Poderia me Perdoar?
    Sam Rockwell, Vice

    MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

    “All The Stars”, Pantera Negra
    “I’ll Fight”, RBG
    “Shallow”, Nasce uma Estrela – Vencedor
    “The Place Where Lost Things Go”, O Retorno de Mary Poppins
    “When A Cowboy Trades His Spurs For Wings”, A Balada de Buster Scruggs

    MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

    A Balada de Buster Scruggs
    Infiltrado na Klan – Vencedor
    Poderia me Perdoar?
    Se a Rua Beale Falasse
    Nasce Uma Estrela

    MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

    A Favorita
    No Coração da Escuridão
    Green Book – O Guia – Vencedor
    Roma
    Vice

    MELHOR MAQUIAGEM

    Border
    Vice – Vencedor
    Duas Rainhas

    MELHOR TRILHA SONORA

    Pantera Negra – Vencedor
    Infiltrado na Klan
    Se a Rua Beale Falasse
    Ilha dos Cachorros
    O Retorno de Mary Poppins

    MELHOR DOCUMENTÁRIO

    Free Solo – Vencedor
    Hale County this Morning, This Evening
    Minding the Gap
    RBG
    Of Fathers and Sons

    MELHOR FIGURINO

    A Balada de Buster Scruggs
    Pantera Negra – Vencedor
    A Favorita
    O Retorno de Mary Poppins
    Duas Rainhas

    MELHOR MONTAGEM

    Infiltrado na Klan
    Bohemian Rhapsody – Vencedor
    A Favorita
    Green Book – O Guia
    Vice

    MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

    Pantera Negra – Vencedor
    A Favorita
    O Primeiro Homem
    O Retorno de Mary Poppins
    Roma

    MELHOR FOTOGRAFIA

    Guerra Fria
    Roma – Vencedor
    Nasce Uma Estrela
    A Favorita
    Nunca Deixe de Lembrar

    MELHOR EDIÇÃO DE SOM

    Pantera Negra
    Bohemian Rhapsody – Vencedor
    O Primeiro Homem
    Um Lugar Silencioso
    Roma

    MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA

    Cafarnaum, Líbano
    Guerra Fria, Polônia
    Nunca Deixe de Lembrar, Alemanha
    Roma, México – Vencedor
    Assunto de Família, Japão

    MELHOR MIXAGEM DE SOM

    Pantera Negra
    Bohemian Rhapsody – Vencedor
    O Primeiro Homem
    Roma
    Nasce Uma Estrela

    MELHOR ANIMAÇÃO

    Os Incríveis 2
    Ilha dos Cachorros
    Mirai
    WiFi Ralph: Quebrando a Internet
    Homem-Aranha no Aranhaverso – Vencedor

    MELHOR CURTA ANIMADO

    Comportamento Animal
    Bao – Vencedor
    Fim de Tarde
    Um Pequeno Passo
    Weekends

    MELHOR DOCUMENTÁRIO EM CURTA METRAGEM

    Black Sheep
    A Partida Final
    Lifeboat
    Uma Noite no Madison Square Garden
    Absorvendo o Tabu – Vencedor

    MELHOR CURTA METRAGEM DE FICÇÃO

    Detainment
    Fauve
    Marguerite
    Mother
    Skin – Vencedor

    MELHORES EFEITOS VISUAIS

    Vingadores: Guerra Infinita
    Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível
    O Primeiro Homem – Vencedor
    Jogador Nº 1
    Han Solo – Uma História Star Wars

    Redação Meme Digital – Agência de Marketing Digital em Campinas
    fotos/reprodução

  • EmArte e Cultura

    E se Wes Anderson e Quentin Tarantino fizeram seus pratos favoritos?

    E se o Tarantino filmasse a receita do seu prato favorito? | Meme Digital – Agência de Marketing Digital em Campinas | São Paulo/SP

    Em sua nova série no YouTube, #FoodFilms, o artista e diretor de culinária David Ma se inspira em cineastas famosos para demonstrar receitas famosas. Ma acaba de lançar quatro episódios, cada um apresentando um prato diferente filmado no estilo de diferentes diretores.

    Wes Anderson – Diretor de O Grande Hotel Budapeste

    Ma canaliza Wes Anderson para demonstrar como fazer s’mores. Tanto que, se o vídeo fosse mais doce, daria até náusea.

    Michael Bay – Diretor de Armagedom

    Um vídeo de waffle inspirado em Michael Bay é repleto de ação. Espero que Ma tenha conseguido manter o orçamento para este abaixo de 200 milhões de dólares.

    Alfonso Cuarón – Diretor de Roma

    Alguns podem conhecer Alfonso Cuarón por E Sua Mãe Também, enquanto outros podem estar mais familiarizados com Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Mas, essas panquecas foram claramente deixadas no chão da sala de edição depois que Cuarón dirigiu Gravidade.

    Quentin Tarantino – Diretor de Kill Bill

    Só Quentin Tarantino poderia transformar um prato de conforto como espaguete e almôndegas em uma bagunça sangrenta que quase não é segura pro trabalho.

    Cada um dos vídeos tem aproximadamente um minuto de duração, e toda a cinematografia deve ser instantaneamente reconhecível até mesmo para modestos fãs de cinema – elogios para Ma em um trabalho bem feito. Só não espere encontrar lições culinárias reais nesta série. Para receitas de pratos inspirados em filmes, os espectadores vão ter que procurar em outro lugar.

    What If Wes Anderson and Quentin Tarantino Made Your Favorite Foods? via Eater

    Postador por Meme Digital – Agência de Marketing Digital em Campinas | São Paulo/SP

  • EmArte e Cultura

    Streaming, no cinema ou na TV: Onde encontrar e assistir aos filmes do Oscar 2019

    Oscar 2019 | No dia 24 de fevereiro acontece a 91ª edição do Oscar, o prêmio mais popular do cinema. Ao contrário das últimas edições, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood apostou em temáticas diversificadas, o que inclui o primeiro filme de super-heróis (Pantera Negra), e o primeiro longa de uma empresa de streaming (Roma, produção da Netflix) indicados à estatueta dourada.

    Mas como fazer para ver os indicados ao Oscar? Fiz uma lista com os locais onde você pode assistir aos principais concorrentes. Escolha os seus preferidos e bom filme!

    Filmes do Oscar em streaming

    ‘Roma’ | Oscar 2019

    Indicado a 10 Oscars, incluindo melhor filme, filme estrangeiro, diretor (Alfonso Cuáron), atriz (Yalitza Aparicio) e atriz coadjuvante (Marina De Tavira). Vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza do ano passado, o longa remete as lembranças da infância do cineasta Alfonso Cuáron no México dos anos 1970. É a primeira produção da Netflix a concorrer ao Oscar, e um dos favoritos aos principais prêmios. Está disponível no canal de streaming desde 14 de dezembro, quando também ganhou algumas sessões gratuitas em cinemas de São Paulo e do Rio de Janeiro. Atualmente a Netflix está programando exibições do filme, em sessões únicas, em outras cidades brasileiras. Para saber onde assistir no cinema, acesse aqui.

    ‘The Ballad of Buster Scruggs’ | Oscar 2019

    Com três indicações, era a aposta inicial da Netflix ao Oscar quando foi lançado no Festival de Veneza 2018, onde ganhou o prêmio de melhor roteiro. O longa dos irmãos Coen é uma antologia de faroeste em seis partes, onde cada capítulo conta uma história distinta e independente. Já disponível no canal de streaming desde novembro.

    Filmes do Oscar 2019 nos cinemas

    ‘A Favorita’ | Oscar 2019

    Indicado a 10 Oscars, incluindo melhor filme, diretor (Yorgos Lanthimos), atriz (Olivia Colman) e atriz coadjuvante (Emma Stone e Rachel Weisz). Vencedor da Coppa Volpi de melhor atriz (Colman) e Grande Prêmio do Júri no Festival de Veneza do ano passado, narra as manipulações e relações tendenciosas que acontecem no reino da rainha Anne, na Inglaterra do século 18. Forte candidato aos principais prêmios, estreia nesta quinta, 24 de janeiro.

    ‘Infiltrado na Klan’ | Oscar 2019

    Indicado em sete categorias, incluindo melhor filme, diretor (Spike Lee) e ator coadjuvante (Adam Driver). É a primeira indicação de Lee, um dos mais influentes cineastas americanos, ao Oscar de direção. Baseado em história real, narra como um policial negro conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan. Ganhou o Grande Prêmio do Júri do Festival de Cannes 2018, e estreou nos cinemas brasileiros em novembro.

    ‘Vice’ | Oscar 2019

    Com oito indicações, incluindo melhor filme, diretor (Adam McKay) e ator coadjuvante (Sam Rockwell), é o favorito na categoria de ator, com Christian Bale. Ele interpreta o vice-presidente americano Dick Cheney, um dos homens mais influentes do mundo na Era Bush. Bale – ganhador do Oscar de ator coadjuvante em 2011 por “O Vencedor” – vem conquistando todos os prêmios desta temporada. O filme estreia no dia 31 de janeiro.

    ‘Green Book – O Guia’ | Oscar 2019

    Indicado a cinco Oscars, incluindo melhor filme, ator (Viggo Mortensen) e ator coadjuvante (Mahershala Ali). Vencedor do Festival de Toronto, do Globo de Ouro e do prêmio do Sindicato dos Produtores de Hollywood (considerado o melhor termômetro do Oscar). O longa se passa nos anos 1960 e conta a história real de um ítalo-americano que se torna motorista de um conceituado músico negro. Juntos, partem em uma viagem pelo sul dos EUA, em uma época de violenta segregação racial. Estreia nesta quinta, dia 24 de janeiro.

    ‘Bohemian Rhapsody’ | Oscar 2019

    Concorre a cinco Oscars, incluindo melhor filme e ator (Rami Malek), categorias em que venceu o Globo de Ouro no início de janeiro. A cinebiografia de Freddie Mercury, vocalista do Queen, esteou nos cinemas em outubro do ano passado, e retornou à telona este ano devido ao grande sucesso de público. Malek é o mais forte adversário de Christian Bale na disputa pela estatueta dourada de ator.

    ‘Se a Rua Beale Falasse’ | Oscar 2019

    Com três indicações ao Oscar, é o favorito na categoria de atriz coadjuvante, graças a interpretação de Regina King. Novo filme de Barry Jenkins, diretor de “Moonlight: Sob a Luz do Luar” (vencedor do Oscar em 2017). Ambientado no Harlem da década de 1970, conta a história de amor de um casal afro-americano que se separa depois que o rapaz é acusado de um crime que não cometeu. Estreia no dia 7 de fevereiro.

    ‘Guerra Fria’ | Oscar 2019

    Com três indicações, é a grande surpresa do Oscar. O cineasta polonês Pawel Pawlikowski ganhou o prêmio de direção no Festival de Cannes do ano passado, categoria em que também foi indicado à estatueta dourada. Em 2015, ele ganhou o Oscar de filme estrangeiro com Ida. Dessa vez, Pawlikowski conta uma história de amor que se passa durante a Guerra Fria, entre um músico amante da liberdade e uma jovem cantora, ambos com histórias e temperamentos completamente diferentes. Estreia no dia 7 de fevereiro.

    ‘A Esposa’ | Oscar 2019

    Indicado ao Oscar de melhor atriz com Glenn Close, que é a favorita ao prêmio. É a sétima indicação de Close, que nunca ganhou a estatueta. Na trama, ela interpreta uma aparentemente submissa esposa, que questiona suas escolhas ao acompanhar seu marido, um escritor famoso, a uma viagem para que ele receba o Nobel de Literatura. Já em cartaz nos cinemas brasileiros.

    ‘Cafarnaum’ | Oscar 2019

    Indicado na categoria de filme estrangeiro, é o terceiro longa da atriz, roteirista e diretora libanesa Nadine Labaki. A história se passa em Beirute, entre guetos e cortiços, onde o menino Zain, de 12 anos, foge de casa depois que os pais abusivos vendem uma de suas irmãs. Em seu caminho nas ruas pobres da cidade ele acaba sendo acolhido pela refugiada Rahil, e recorre aos tribunais para processar seus pais. Vencedor do Prêmio Especial do Júri do Festival de Cannes 2018, já está em cartaz nos cinemas brasileiros.

    ‘Assunto de Família’ | Oscar 2019

    Indicado ao Oscar de filme estrangeiro, ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes 2018. O cineasta japonês Hirokazu Kore-eda, muito popular nos festivais de cinema, é conhecido por abordar temas familiares em suas produções. Dessa vez ele aponta para uma família pobre, que comete pequenos furtos e, mesmo diante das dificuldades financeiras, acolhe uma menina vítima de maus tratos. Já está em cartaz nos cinemas.

    Filmes do Oscar 2019 por compra avulsa e TV por Assinatura


    ‘Nasce uma Estrela’ | Oscar 2019

    Indicado a oito Oscars, incluindo melhor filme, ator (Bradley Cooper) e atriz (Lady Gaga), é favorito na categoria canção original com “Shallow”, composta por Gaga. Quarta versão da história de uma jovem cantora que se apaixona por um ídolo country, estreou nos cinemas em outubro, e ainda pode ser visto em diversas salas do país, mas também está disponível no Now (Net) em pré-lançamento.

    ‘Pantera Negra’ | Oscar 2019

    Com sete indicações, incluindo melhor filme, é a primeira história de super-heróis a concorrer nesta categoria, e grande favorito aos prêmios técnicos. O herói da Marvel em seu filme solo é apresentado como T’Challa, que regressa à isolada Wakanda e é testado enquanto rei e Pantera Negra, para salvar seu povo e o planeta. Já disponível no Now (Net) e no canal Telecine, foi uma das maiores bilheterias do cinema mundial em 2018.

    ‘Ilha dos Cachorros’ | Oscar 2019

    Indicado nas categorias animação e trilha sonora original, o stop-motion do cineasta Wes Anderson se passa no Japão, onde um político corrupto aprova uma lei que proíbe a presença de cachorros na cidade de Megasaki. Um menino de 12 anos se recusa a ficar longe do seu cachorro, e parte em uma aventura para resgatá-lo. Vencedor do Urso de Prata de melhor diretor do Festival de Berlim 2018, está disponível no Now (Net).

    Streaming, no cinema ou na TV: Onde encontrar e assistir aos filmes do Oscar 2019 via Hypeness

    Postador por Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • EmTech Debates

    Diretor filma Nova Iorque em 12K e o resultado é hipnotizante

    As tecnologias de vídeo não param de inovar em busca de imagens cada vez mais nítidas e hipnotizantes. Com cores ainda mais vivas, contrastes mais realistas e resoluções mais detalhistas, as filmagens em 4K já são de tirar o fôlego. Mas como tudo evolui muito rápido no mercado da tecnologia, o 4K não é mais o bastante. Empresas como a Netflix já trabalham com filmagens em 6K, como foi o caso da terceira temporada da série original House of Cards.

    Diretor filma Nova Iorque em 12K e o resultado é hipnotizante

    O 4K possui quatro vezes mais pixels que o HD. Já o 6K possui nove vezes mais pixels, resultando em imagens com muito mais detalhes e nitidez. Entretanto, a humanidade já está se dirigindo para o reino dos 12K. O diretor de fotografia Phill Holland recentemente fez filmagens aéreas na cidade de Nova Iorque utilizando três câmeras RED Monstro 8K VistaVision que, quando sobrepostas digitalmente, resultaram em um filme em resolução 12K com 48 fps, sendo que cada um dos frames possui resolução de 100 megapixels.

    Na descrição do vídeo, Holland diz que tem se especializado em cinematografia aérea de grandes formatos com altíssima resolução. Ele também explica que, para esse projeto em 12K, foram usadas imagens que possuem 48,5 vezes a resolução HD de 1080p.

    O resultado é absolutamente estonteante. As imagens são tão reais que você pode observar o caminho que as correntes de vento fazem na superfície das águas, ou mesmo enxergar os ambientes através das janelas dos edifícios como se você estivesse realmente sobrevoando Nova Iorque em um helicóptero.

    Não acredita? Confira o vídeo de Phill Holland abaixo:

     

    Diretor filma Nova Iorque em 12K e o resultado é hipnotizante via Canal Tech

    Postador por

    Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • EmArte e Cultura

    Engrenagens: animação brasileira da Ford é mais um bom exemplo de produção de conteúdo

    Sempre interessante ver exemplos bem feitos de produção de conteúdo feita por marcas, uma iniciativa nem sempre bem sucedida. Marcas que há décadas foram treinadas a pegar carona em produções alheias agora se aventuram em criar, elas próprias, entretenimento suficiente para encantar clientes. E ainda vender imagem, serviços e produtos.

    Engrenagens: animação brasileira da Ford é mais um bom exemplo de produção de conteúdo

    Engrenagens: animação brasileira da Ford é mais um bom exemplo de produção de conteúdo

    A animação foi criada para Ford Caminhões pela GTB e produzida pelo premiado Zombie Studio, especialmente para as mídias sociais, que são cada vez mais usadas pelos caminhoneiros na sua rotina de viagens.

    Mais que cargas. Levamos histórias

    Essa animação é uma homenagem da Ford ao caminhoneiro e uma forma de destacar a importância do seu trabalho, lembrando que ele entrega muito mais que mercadorias: ele carrega o progresso, os sonhos e o futuro de todas as pessoas

    Oswaldo Ramos, diretor de Vendas, Marketing e Serviços da Ford Caminhões

    Gears é um bom exemplo. Uma animação de 3 minutos que tem roteiro e usa o universo mecânico para expor a marca Ford. E como toda animação do circuito “oficial” do entretenimento, essa também tem cartazes, making-offs, etc.

    Segundo Rodrigo Strozenberg, diretor de criação da GTB Brasil, a produção é 100% voltada para os caminhoneiros, mas tem potencial para emocionar todo mundo pela história e estética. “Esse filme é um grande agradecimento por tudo que os caminhoneiros fazem pelas pessoas e que, por vezes, eles mesmos não se dão conta”, comenta.

    Engrenagens: animação brasileira da Ford é mais um bom exemplo de produção de conteúdo

    Engrenagens: animação brasileira da Ford é mais um bom exemplo de produção de conteúdo

    Engrenagens: animação brasileira da Ford é mais um bom exemplo de produção de conteúdo

    Engrenagens: animação brasileira da Ford é mais um bom exemplo de produção de conteúdo

    Paulo Garcia, cofundador e Chief Creative do Zombie Studio, conta que essa animação foi um dos desafios técnicos e narrativos mais difíceis já assumidos pela produtora. “Harmonizar histórias totalmente emocionais e transformar as engrenagens do motor de um caminhão em um mundo de imaginação foi uma tarefa que exigiu muito talento e carinho. Foram quatro meses de trabalho com uma equipe de 60 pessoas dedicadas, muita pesquisa e vontade de transformar esse roteiro numa história linda de se ver.”

     

    Engrenagens: animação brasileira da Ford é mais um bom exemplo de produção de conteúdo via Update Or Die

    Postador por

    Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • EmArte e Cultura

    Enough! Um stop-motion que explora nossos desejos mais íntimos de meter o pé no balde

    A diretora e animadora sueca Anna Mantzaris tem uma predileção pelo humor negro, pelo menos desde 2012, quando lançou a animação But Milk is Important. Seu mais novo curta é o stop-motion chamado Enough (“Basta!”), que apesar de ter sido lançado só agora, foi produzido em seu primeiro ano no Royal College of Art onde ela se graduou agora em 2018.

    Enough explora aquele momento em que temos vontade de chutar o balde e fazer uma loucura qualquer. Os personagens foram feitos com uma cara bonitinha e comportada, justamente para contrastar e amplificar esses momentos de fúria, na verdade, coisas do cotidiano de todos nós.

     

    I wanted to have quite soft and sympathetic characters, to contrast with the less soft actions. I also liked them to feel a bit awkward and uncomfortable, just as we can feel sometimes in social situations. I also wanted it to feel a bit grey and boring, to enhance the feeling of an everyday life that we sometimes want to break out from.

     

    Eu queria personagens bem suaves e simpáticos para contrastar com as ações menos suaves. Eu também queria que eles se sentissem um pouco desajeitados e desconfortáveis, assim como às vezes nos sentimos em situações sociais. Também quis que eles fossem um pouco cinzas e entediados, para melhorar a sensação da vida cotidiana da qual às vezes queremos sair. (Em tradução livre)

     

    Enough! Um stop-motion que explora nossos desejos mais íntimos de meter o pé no balde via Update Or Die!

     

    Postador por

    Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • EmArte e Cultura

    Animação baiana em stop motion retrata criação do mundo pelo ponto de vista do Orixá

    O Iorubá é uma língua falada em países como Benim e Nigéria e foi trazida para o lado de cá do Atlântico por negras e negros escravizados vindos de África. No Brasil o idioma se popularizou e foi preservado especialmente em função do Candomblé, religião de origem africana, mas que ganhou corpo e forma a partir da Bahia e seus terreiros que ajudaram e ajudam a manter vivo o culto ao Orixá e uma ligação espiritual entre o Brasil e o continente africano.

    Para além da fé, o Candomblé se coloca como um espaço de preservação de memória e também uma grande referência de comunidade no que diz respeito ao convívio social, respeito aos mais velhos e preservação da natureza. Poço inesgotável de cultura, o culto ao Orixá sobrevive firme e forte apesar de todo o preconceito que rodeia esta religião característica dos afrodescendentes brasileiros. Nesse sentido são muitos os trabalhos que tentam desmistificar e propor uma discussão e interpretação honesta acerca da beleza e conceitos que formam o Candomblé, caso da premiada animação baiana Òrun Àiyé, curta feito em stop motion e que de maneira delicada e cuidadosa narra a criação do mundo a partir do Orixá.

    Com trajetória de sucesso, o curta produzido pela Estandarte Produções já rodou o mundo desde seu lançamento, sendo exibido em países como Estados Unidos, Cuba, México, França, Espanha, Portugal, Suíça, Quênia e Colômbia, além de mais de 10 estados brasileiros.

    Em entrevista ao Hypeness Cintia Maria e Jamile Coelho, responsáveis pela produção e direção de Òrun Àiyé repercutem o sucesso do curta, além de enfatizarem urgência de uma multiplicidade de vozes para que seja possível alcançar um cenário mais democrático dentro do cinema brasileiro.

    “Òrun nos fez acreditar no impossível. Nos mostrou que por mais difícil que seja nós mulheres, negras, nordestinas e suburbanas também podemos trabalhar com o audiovisual, fazer animação e, o mais importante, podemos fazer sucesso contando histórias que fogem da linha eurocêntrica e hegemônica do audiovisual.

    O filme nos permitiu adentrar um território de autoconhecimento através da ancestralidade e nos mostrou a importância da arte enquanto mecanismo político de resistência. A fé no trabalho que a gente faz nos permitiu pensar um outro modelo de produção e narrativas na Estandarte Produções. Buscamos enegrecer o cinema nacional mostrando através de nossas lentes a diversidade do Brasil”, comentam.

    “Nós mulheres, negras, nordestinas e suburbanas também podemos trabalhar com o audiovisual”

    Além de Jamile Coelho e Cintia Maria, Òrun Àiyé conta com roteiro de Thyago Bezerra para trazer um ponto de vida diferente do usual sobre o surgimento da humanidade. Em função de diversos fatores, entre eles a discriminação racial, apenas uma narrativa, branca, cristã e eurocentrada teve espaço. Mas afinal, qual é a perspectiva dos seguidores de religiões negras sobre a existência?

    Para que este e outros questionamentos sejam respondidos é imprescindível a criação de uma agenda positiva do negro no Brasil. Ou seja, a comunicação deve exercer a responsabilidade de desassociar a população negra de situações de violência, prática comum desde o período da escravidão. Na mudança o cinema e o audiovisual são de grande valia.

    “O cinema serve a algo maior que a própria arte, por ajudar na construção de imaginário e subjetividades. Compreendendo a representação como um processo de significação histórica, socialmente construído e determinado por relações de poder, buscamos através de nossas produções reconstruir as representações sociais sobre os brasileiros negros, contestando as narrativas pejorativas e estereotipadas, reelaborando suas imagens e os papéis que assumiram/assumem na sociedade.

    Uma pauta positiva sobre negro no cinema e na TV promove o enfrentamento ao discurso homogêneo, trabalhando na reconstrução do simbólico e subjetivo, possibilitando narrativas diversas, humanizando o corpo negro e desmistificando todo o estereótipo construído pela religião e ciência para justificar a escravidão e o massacre do continente africano”, concluem Jamile Coelho e Cintia Maria.


    Para as duas profissionais do cinema que vivem em Salvador, cidade com uma grande porcentagem de negras e negros, é preciso estar “consciente do potencial transformador e qualificador das relações sociais que a televisão e o cinema desempenham”.

    Em Òrun Àiyé temos Vovô Bira, um griot que divide seus saberes de como os de Orixás africanos como Olodumaré, Orunmilá, Oduduwa, Oxalá (dublado pelo músico Carlinhos Brown), Nanã e Exú, que trocam experiências sobre a descoberta do universo. Repleto de detalhes e fiel aos arquétipos e características do Orixá, o início do filme foca na tarefa dada por Olodumaré ao Orixá do branco e da pureza, Oxalá, que caminha pelos desertos de África em busca de relatos de como as lendas africanas retratam a criação dos seres humanos, da natureza e de todo o mundo.

    Ao todo foram 455 dias, mais de 2500 fotografias e 45 profissionais envolvidos em um trabalho que resultou em 12 minutos de pura magia. Òrun Àiyé é uma novidade bem-vinda e imprescindível para o fomento e continuidade de uma discussão madura acerca da presença africana, não só na constituição da base, mas em todos os momentos da vida brasileira.

    “Deveria ser comum num país com mais 50% da população negra filmes dirigidos e protagonizados por negros, com temática baseada nas experiências desse segmento da população brasileira e sem incorrer em imagens e representações estereotipada, no entanto, os dados mostram uma outra realidade e apenas reforçam o quanto o racismo segmenta e invisibiliza essa parte da população”, analisam as duas profissionais do audiovisual.

    Diante da receptividade mais que positiva e de um sucesso estrondoso, Jamile e Cintia já estão em processo de finalização de um episódio independente da série, Òrun Àiyé: as Águas de Oxalá, que apresenta as aventuras de Luna, uma menina repleta de dúvidas sobre a mitologia africana.

    “Apesar de toda a repercussão do piloto, ainda temos muita dificuldade na captação de recursos, sabemos que a via possível para financiamento é através dos editais públicos, pois existem poucas instituições privadas no Brasil, dispostas a patrocinar iniciativas que discutem racismo e intolerância religiosa, além do protagonismo de mulheres negras na frente e trás das câmeras”.

    É importante que, em um país formado a partir de uma visão racista, eugenista e marcado pelo sangue derramado de negras e negros arrancados de suas origens, jovens afrodescendentes usem a arte e a educação para mudar um conceito equivocado e ignorante sobre a cultura afro-brasileira. Mais representativo ainda é o fato da animação ter sido produzida por profissionais de Salvador, cidade onde o negro ainda ocupa um espaço estereotipado, que teima em colocá-lo como um adereço para agradar e atrair turistas. Òrun Àiyé chega para fazer jus ao negro e sua cultura. Sempre na justiça de Xangô!

     

    Animação baiana em stop motion retrata criação do mundo pelo ponto de vista do Orixá via Hypeness

    Postador por

    Meme Digital – Agência Digital em Campinas

  • EmArte e Cultura

    Deadpool veste rosa em luta contra o câncer

    Ryan Reynolds e o Deadpool uniram forças com a Omaze com a intenção de ajudar pessoas com câncer, através de um traje rosa do anti-herói que será sorteado em uma rifa para arrecadar fundos para a instituição “FUCK CANCER”.

    Para divulgar a campanha, um vídeo apresenta toda a elegância do traje rosa e alguns objetos que Deadpool guarda no seu quarto, como uma almofada com os dizeres “feminista”, um unicórnio e outros objetos cor de rosa.

    Os que desejam participar da campanha necessitam doar, pelo menos, US$ 10 ao Omaze — quanto maior o valor mais chances de ganhar o prêmio. Lembrando que as doações apoiarão a instituição na detecção da doença e no suporte necessário para os tratamentos, como apoio psicológico, retiros e eventos.

    A Omaze apoia e executa programas em torno da detecção precoce e do rastreio da doença, além de fornecer apoio psicossocial à sua comunidade através de retiros e eventos. E fornece à comunidade do câncer um espaço para ser ouvido, sentir-se conectado e se unir-se tanto digitalmente como pessoalmente.

    Assista ao vídeo da campanha no player acima.

     

    Deadpool veste rosa em luta contra o câncer via Medium

     

     

    Postador por

    Meme Digital – Agência Digital em Campinas