• EmMarketing Digital

    23 Dicas dos Maiores Especialistas em SEO do Mundo

    Quão bom seria se nós pudéssemos reunir os maiores especialistas em SEO do mundo em uma única sala e falar sobre os segredos para rankeamento em mecanismos de buscas? Isso seria maravilhoso! Nós não temos uma sala grande o suficiente para fazer isso. Mas nós temos a Internet! E por isso, eu consegui reunir dicas dos maiores especialistas em SEO para você alcançar o sucesso com o seu Ecommerce.

    Abaixo você encontra notícias e dicas realmente úteis sobre otimização móvel, métricas, marketing de conteúdo e outras técnicas de SEO. Portanto, pegue um café, sente-se confortavelmente e comece a ler essa lista com 23 dicas únicas de SEO, sugeridas pelos maiores especialistas em SEO do mercado para aumentar o tráfego do seu site. Mas… caso você ainda não entenda muito bem sobre SEO, confira o Melhor Guia de SEO para Ecommerce do Brasil.

    1. Entenda que SEO não é só sobre rankeamento

    “Se eu pudesse recomendar só uma dica, então seria: tenha certeza de que você entende como SEO funciona dentro do enorme universo da estratégia de marketing.” – Phil Frost. Fundador e Diretor de Operações da Main Street ROI.

    Eu já conversei com muitos donos de empresas que pensam que rankear em uma posição alta no Google é tudo o que você precisa para ter sucesso. A realidade é que SEO é só uma das muitas táticas para direcionar possíveis compradores para seu site. Ok, ter um bom posicionamento no Google é ótimo, mas isso também não vale a pena se você não tem um site que é otimizado para converter todo o tráfego em vendas. Além disso, você não vai rankear alto por muito tempo, a menos que você tenha um bom rastreamento no local e um processo para monitorar e analisar seus esforços de SEO.

    Como você pode ver, SEO não é só sobre rankeamento. É também sobre otimização de taxa de conversão do site e análise e rastreamento de sites. Isso é importante para se entender antes de começar a investir em SEO.

    2. No SEO, o segredo é ter visão de longo prazo. Isso significa focar na estrutura e no conteúdo, sem pegar atalhos

    Profissionais do ecommerce, o segredo para o sucesso no SEO é foco e paciência. Não sucumbam diante da pressão para gerar resultados no curto prazo. A missão do Google e dos outros buscadores é promover o melhor resultado para cada pesquisa e isso significa promover a melhor experiência de busca possível, em todos os aspectos. Portanto, para isso, você precisa focar em construir o alicerce do seu negócio do jeito correto.

    A arquitetura do seu ecommerce deve ser extremamente rápida para promover o menor tempo de carregamento possível. Lembre-se, estamos no Brasil e a conexão de rede é lenta para a maior parte da população, portanto se o seu site também for lento, você corre o risco de perder vendas porque os usuários simplesmente irão desistir de esperar. Além da velocidade, é importante focar na experiência de design e isso significa criar um ecommerce com um layout orientado a um fluxo de conversão eficiente e principalmente, responsivo para os smartphones, portanto invista em um design profissional.

    Crie um conteúdo que promova uma experiência de leitura agradável. Ou seja, chega de usar a descrição da fabricante! Não tenha medo de ser diferente, seja criativo e surpreenda seus usuários. Além disso, a maior parte das lojas online estão brigando exatamente pelas mesmas palavras, que são extremamente competitivas, e há pouquíssimos espaços disponíveis nos resultados das buscas para tantos competidores.

    Então como você pode se posicionar nos primeiros lugares sem sangrar para posicionar seus produtos no topo?

    Simples, crie um blog! Crie conteúdo para todas as etapas da jornada do seu consumidor e utilize palavras menos competitivas para gerar tráfego para o seu blog e do seu blog direcionar as pessoas para o seu ecommerce para realizarem uma compra. Você pode criar listas de compras, avaliações de produtos e muito mais. Use a criatividade e você irá se sair bem.

    23 Dicas dos Maiores Especialistas em SEO do Mundo

    E ah, não se esqueça de ter canais de distribuição extremamente eficientes. Não adianta ter o melhor produto ou conteúdo se ninguém souber que você existe. Portanto, faça alianças com pessoas relevantes na sua indústria, seja um blogger, empresa ou portal. Parcerias são a chave para o sucesso no mundo dos negócios.

    Por fim, imagine o seguinte cenário:

    Você abre uma loja física em um ponto sem movimento, mas você tem o melhor produto do mercado. O resultado é que você não irá vender, pois não importa quão bom é seu produto se ninguém te conhece.

    Imagine que transferimos a sua loja física para o ponto mais movimentado da cidade. Você irá começar a vender muito, certo? Não necessariamente.

    Agora você tem muito movimento na sua loja física, porém as pessoas estão entrando, olhando os produtos, vendo que são os melhores do mercado, mas ao invés de comprar, estão colocando eles de volta no mostruário e indo embora sem levar nada. Isso é muito frustrante.

    A causa disso é que a loja não tem um design que transmite credibilidade e confiança, portanto embora o comprador tenha visto que seu produto é fantástico, ele não se sentiu confortável para comprar.

    “Essa analogia resume o segredo do sucesso no SEO. Crie uma arquitetura que promova uma experiência de design incrível e que transmita confiança, desenvolva um bom trabalho no SEO e você conquistará tráfego orgânico de qualidade e irá converter esse tráfego em vendas. Simples assim.” – Fernando Vitti. Diretor de Marketing da Ecommet.

    3. Otimize seu conteúdo para seus clientes e não para os mecanismos de buscas

    Produzir conteúdo irrelevante e insignificante para o que o seu público-alvo quer e precisa resulta em apenas uma coisa: as pessoas param de te levar a sério. Ou seja, pessoas clicam nos seus links nos SERPs (páginas de resultados de busca), mas não interagem com o seu site e saem rapidamente. Isso é um exemplo de oportunidade desperdiçada, onde você poderia transformar um visitante em comprador.

    “Otimizar seu conteúdo para seu comprador e não para os mecanismos de buscas. O que eu quero dizer com isso? É tão fácil encontrar algumas palavras-chave de alto volume de busca em torno do seu produto e transformá-las em posts de blog. Eu percebo que todos precisam de mais visitas.” – Omi Sido. Gerente de SEO da Canon Europe

    Você deve estar se questionando sobre como saber o que sua Buyer Persona (não confunda com perfil de comprador) está procurando. Isso é uma boa questão, então deixa eu te dar algumas dicas acionáveis. Encontrando perguntas que as pessoas estão fazendo sobre seus produtos ou serviços.

    Um bom lugar para começar é na Quora, um fórum onde você encontra perguntas e respostas a respeito de tudo que quiser saber. Eu simplesmente entrei lá e digitei algo que veio na minha mente: Smartphone.

    Algumas das perguntas que encontrei:

    • Qual é o melhor smartphone de 2016?
    • Quais são algumas dicas interessantes para Smartphone?
    • Qual o tipo de smartphone que você usa?
    • Smartphones: Qual é o melhor celular para comprar até 1500 reais?

    Outro lugar favorito para ir é o Answer The Public. Uma ferramenta gratuita que basta você filtrar para “português” e escrever o que você quiser saber. Novamente coloquei “smartphone” e dê uma olhada na vasta possibilidade de perguntas que ele me sugere:

    Otimize seu conteúdo para seus clientes e não para os mecanismos de buscas

    Por último, mas não menos importante tem o Google Keyword Planner, uma ferramenta gratuita do Google Adwords para os anunciantes, onde você pode pesquisar ideias de palavras-chave e saber o volume de pesquisa de determinadas palavras. Confira aqui um post detalhando o processo inteiro de pesquisa por palavras-chave.

    Otimize seu conteúdo para seus clientes e não para os mecanismos de buscas

    Bônus: Foque e escolha apenas nas palavras-chave que respondem a pergunta da sua Buyer Persona.

    Eu tenho certeza de que você já sabe onde quero chegar. Você sabe a pergunta e tem a palavra-chave. Tudo o que você precisa fazer é dar a resposta em forma de texto em um blog ou um vídeo.

    Nós começamos com o comprador em mente e finalizamos com um conteúdo que é relevante para o público-alvo e, ao mesmo tempo, é otimizado para os mecanismos de busca.

    4. Entenda como seu site está performando além das métricas de vaidade

    “Minha dica é esteja sempre auditando. Auditar é essencial para o sucesso do SEO. Entenda como seu site está performando além das métricas de vaidade, aquelas que não te ajudam a tomar decisão alguma.” – Danny Denhard. Fundador da Denhard Media.

    Se você se baseia nos KPIs certos, o processo de auditoria vai te fornecer ideias e te ajudar a focar para fazer as mudanças certas.

    5. Não subestime o poder do SEO técnico criativo

    Muitas vezes, as pessoas erram ao testar o SEO, principalmente porque não é fácil, mas a otimização do CTR (taxa de cliques) é uma maneira de obter grandes vitórias.

    “Não subestime o poder do SEO técnico criativo. Agora, por SEO técnico, não estou falando sobre corrigir erros do tipo 404 ou garantir que seu site em JavaScript seja rastreável (embora seja importante).” – Paul Shapiro. Diretor de Estratégia e Inovação da CatalystSEM

    Estou falando sobre a criação de novas ideias e análises que ajudem a mover o ponteiro, mas são menos sobre redação e mais sobre proficiência técnica. Alguns exemplos: cavando profundamente na pesquisa de palavras-chave e de dados ou preenchendo dinamicamente tags de título usando a API do Google Search Analytics.

    6. Tenha conteúdo deliberadamente escrito para ser altamente vinculado

    “A minha única e principal dica de SEO seria garantir que, entre todos os conteúdos específicos e acionáveis que você está criando, tenha algumas peças de conteúdo deliberadamente escritas para serem altamente vinculativas.” – Sujan Patel. Co-fundador da WebProfits.

    Um conteúdo altamente vinculável é um conteúdo escrito em um tópico suficientemente amplo que você pode trabalhar em “guest posts” e outras oportunidades de links, sem que o artigo tenha que estar diretamente relacionado ao conteúdo ao qual você está vinculando.

    23 Dicas dos Maiores Especialistas em SEO do Mundo

    Por exemplo, um guia completo sobre como fazer seus clientes felizes em todos os pontos do relacionamento, um grande conteúdo que encanta o cliente. É possível linkar esse conteúdo dentro de artigos sobre temas que vão desde marketing e vendas até operações e gerenciamento de funcionários. Ter alguns desses tipos de conteúdo significa que você nunca perderá a oportunidade de conectar seus conteúdos.

    7. Não subestime quão importante a marca é para SEO

    Não subestime a importância da marca para o SEO.

    “Não é o ponto nº1 para “Táxi” se o cliente digita “Uber.” – Dixon Jones. Diretor de Marketing na Majestic.

    8. Construa seu site em uma base sólida de pesquisa dados e palavras-chave

    “Eu recomendaria que você crie a arquitetura de informação do seu site, estrutura de URL e planeje a forma como o conteúdo é organizado no domínio, em uma base sólida de pesquisa de palavras-chave e análise detalhada de seus dados de pesquisa.” – Trond Lyngbo. Fundador da Search Planet.

    Seu objetivo deve ser construir um destino centrado no cliente que funcione 24 horas por semana, para atrair novos negócios.

    Minha empresa, Search Planet, é especializada em SEO para ecommerce. Muitas vezes vejo que mesmo as grandes lojas de ecommerce perdem receita e lucro por refletirem para o online suas próprias necessidades e estrutura organizacional, em vez de se concentrarem nas necessidades de seus clientes. Portanto, os melhores clientes potenciais não os encontram nos resultados de pesquisa. Ou quando eles encontram, não efetivam uma compra e acabam indo comprar com os concorrentes em vez disso.

    Ao transformar sua presença online para ser totalmente focada no cliente, você acabará com a desordem, dominará os mecanismos de busca, atrairá um alto volume de tráfego direcionado para o seu site e irá conquistar mais vendas.

    9. Invista tempo e dinheiro para ter seu site analisado em termos do seu SEO atual

    “Minha única dica de SEO seria: realmente invista tempo e dinheiro para ter seu site analisado em termos de seu SEO atual. Muitas vezes as pessoas não estão dispostas a investir o dinheiro necessário para ter um profissional para analisar a fundo e descobrir um bom plano de ação.” – Julie Joyce. Proprietária da Link Fish Media

    Você poderia ter todos os tipos de problemas que você não tem ciência e, ao invés de só tentar jogar links no seu site ou encontrar alguém para escrever um conteúdo melhor para a sua página inicial, coloque algum foco em fazer uma auditoria de SEO completa.

    10. Crie a melhor página na Internet para o seu assunto

    “A melhor dica é a mais difícil de seguir: crie a melhor página na Internet para o seu assunto. O Google tem mais de 2.000 doutores em matemática na equipe. Eu suponho que eles são mais inteligentes do que eu e quero que eles façam parte da minha equipe.” – Andy Crestodina. Co-fundador e diretor estratégico da Orbit Media

    Então aqui está o que eu penso sobre SEO:

    • Se você fez a melhor página na Internet para seu assunto, há 2.000 doutores em matemática tentando AJUDAR você;
    • Se você não fez a melhor página na Internet para seu assunto, há 2.000 doutores em matemática tentando PARAR você.

    Claro, isso não é o suficiente para fazer uma boa página. Mas é o primeiro passo. Combine esse esforço com um entendimento claro sobre SEO OffPage, links e um entendimento básico sobre como aumentar sua autoridade de domínio e tudo se encaminhará para funcionar bem para você.

    11. Quando se trata de aquisição de links, você precisa procurar confiança

    O panorama mudou muito, nós estamos vendo muito mais mudanças de peso para a Experiência do Usuário (UX) e Link Building se tornou um jogo de confiança.

    “Minha principal dica seria estar cercado de links, especificamente links com métricas. Quando se trata de aquisição de links, você precisa estar procurando por confiança e você só pode fazer isso através de uma revisão manual.” – Tim Grice. CEO da Branded3

    Profissionais de SEO precisam esquecer eles; não há uma métrica por aí que dê um verdadeiro reflexo do valor de um link. Nós encontramos vários links com boa autoridade de domínio ou domínio de confiança que nós classificaríamos como sites tóxicos. Quando se trata de aquisição de links, você precisa estar procurando por confiança e você só pode fazer isso através de uma revisão manual.

    Este site é o tipo de site que o Google confiaria e gostaria de usar para entregar valor? É uma fonte confiável de informações? Se a resposta foi “sim”, então você deve se focar em como seus links aparecem neste site. Os links que parecem anúncios, no rodapé ou nas laterais são menos propensos a passar o valor a longo prazo.

    Estamos vendo um enorme aumento na influência que a velocidade do site tem nos rankeamentos. Nós executamos alguns testes com os clientes e estamos vendo uma correlação direta e quase imediata com melhorias de velocidade e uma elevação nos posicionamentos. Torne isso prioridade, trabalhe com a equipe de desenvolvimento e assegure que seu site seja o mais rápido possível.

    12. Invista tempo e esforços para desenvolver uma estratégia de Link Earning

    “Link Building não está morto, só está com um novo nome: Link Earning. Invista tempo e esforços para desenvolver e executar uma estratégia de Link Earning para o seu negócio” – Caleb McElveen. Diretor de SEO da Reservations.

    Não pegue nenhum atalho para comprar ou construir links de baixa qualidade. Embora os links ainda sejam um fator de rankeamento, isso não é mais o único propósito deles. Um link efetivo proporcionará a oportunidade de melhorar três coisas: seu tráfego, sua marca e construir confiança. Estes são os links que devem ser seu ponto de foco e esses tipos de links são encontrados na construção de relacionamentos com sites e empresas relevantes, criando um conteúdo valioso (não só de qualidade) e consistentemente com uma mentalidade de doação. Embora leve tempo, a recompensa valerá a pena.

    13. Se todo mundo está indo para um lado, então ir para a direção oposta é uma oportunidade estratégica

    Se você quer apenas uma dica de SEO, então me deixe compartilhar a visão que me levou a co-fundar o SEO-PR em 2003. Centenas de profissionais de SEO otimizam páginas da web na esperança de que eles terão um posicionamento elevado nos resultados de pesquisa do Google. E muitos deles fazem um ótimo trabalho, mas uma pequena parcela otimiza notícias, postagens de blogs ou comunicados de imprensa esperando que eles alcancem um bom posicionamento nos resultados de pesquisa do Google Notícias.

    “Os links de comunicados da imprensa devem conter a tag no follow, então não há um “link-juice” neles. Mas eles ainda podem encaminhar os visitantes para uma página com mais informações, se for relevante e importante. Usamos links de rastreamento únicos em quatro comunicados da imprensa da Southwest Airlines para gerar 2,5 milhões de dólares em vendas de passagens.” – Greg Jarboe. Presidente e co-fundador da SEO-PR

    Agora, o algoritmo do Google Notícias é semelhante, mas diferente do algoritmo do Google. Por quê? Porque os links de entrada não são tão fortes como um sinal da importância de uma história. Isso gera uma importância especial, mas o grande erro que muitos profissionais de SEO cometem é assumir que a popularidade das palavras-chave utilizadas no Google é a mesma no Google Notícias. Elas muitas vezes não são. Você pode ver isso sozinho usando a ferramenta do Google Trends. O resultado padrão para qualquer palavra-chave mostrará a tendência de interesses de buscas na web, mas você pode usar o menu suspenso para ver os interesses da pesquisa de notícias. E as tendências muitas vezes são diferentes.

    Veja este exemplo:

    Se todo mundo está indo para um lado, então ir para a direção oposta é uma oportunidade estratégica
    Se todo mundo está indo para um lado, então ir para a direção oposta é uma oportunidade estratégica

    Além disso, o Google diz que 16% das buscas que você vê todos os dias são novas. Bom, pergunte para si mesmo: De onde vêm os termos de busca bebê? E você descobrirá que não é a cegonha que os traz. Eles são gerados pelas “notícias”. Então, estes são termos de pesquisa que seus concorrentes não estão otimizando em suas páginas da web para obter altos posicionamentos por 15 anos. Então, você tem um “truque na manga” para obter suas notícias ou posts no blog (se você é uma fonte de notícias) e até mesmo as notícias da imprensa em que você é citado para obter classificações altas do mesmo jeito que você faria para qualquer outra página na web.

    Agora, é certo que sua classificação no Google Notícia só pode durar um ou dois dias.

    Mas, para notícias e eventos a curto prazo, esta é a oportunidade de direcionar o tráfego para uma página de destino relevante em seu site. Os links de comunicados da imprensa não são seguidos, então não há um “link-juice” neles. Mas eles ainda podem encaminhar os visitantes para uma página com mais informações, se for relevante e importante. Usamos links de rastreamento únicos em quatro comunicados da imprensa da Southwest Airlines para gerar 2,5 milhões de dólares em vendas de passagens. E quando o diretor de finanças perguntou como sabíamos que eles vieram dos comunicados da imprensa, mostramos que os parâmetros de rastreamento nos links não eram usados por nenhum outro elemento do marketing da empresa.

    Quando ele sugeriu que estávamos apenas colhendo o interesse que tinha sido gerado pelo excelente anúncio de TV da empresa, mostramos que os lançamentos eram para novos serviços para cidades onde a Southwest Airlines nunca havia exibido um anúncio. Ele perguntou o que mais nós sabíamos. Bem, nós analisamos o banco de dados de pessoas que compraram as passagens. Descobrimos que dois terços nunca haviam voado com a Southwest Airlines antes e que geralmente estavam comprando passagens de ida e volta para duas pessoas.

    Agora, aqui está a moral da história: Parte do porquê nós obtivemos uma resposta tão forte foi o uso do termo “passagem aérea barata” no título e parágrafo principal da notícia. Mas a outra parte foi o preço real de uma passagem de ida na manchete. O que na verdade era uma “passagem aérea baixa”. Portanto, não se trata apenas de colocar uma palavra-chave no título e no parágrafo principal.

    14. Invista mais em conteúdo

    “Invista mais no conteúdo. Isto é sem dúvida o que as pessoas evitam ao máximo, ainda assim, quase sempre traz grandes rendimentos, tanto em termos de conversão quanto de SEO.” – Eric Enge. CEO da Stone Temple

    Aqui na Stone Temple, nós construímos inúmeros estudos de caso sobre o trabalho que desenvolvemos. Onde mais do que dobramos o tráfego para as páginas em que trabalhamos, simplesmente fazendo melhorias no conteúdo dessas páginas.

    15. Execute seus próprios testes de SEO em diferentes categorias de pesquisa

    “Não acredite em tudo o que você lê e assiste na Internet sobre SEO. A maioria dos melhores profissionais de SEO que conheço nem sequer tem uma conta no Twitter. Execute seus próprios testes de SEO em diferentes categorias de pesquisa.” – Carl Hendy. Consultor de Ecommerce na carlhendy.com

    16. Execute uma Análise SWOT em profundidade para SEO

    É sempre difícil dar uma dica de SEO genérica e acionável que as pessoas não tenham visto muitas vezes antes. O que é certo para um negócio local não é apropriado para um negócio nacional. O que funciona para uma empresa B2B não funcionará para uma loja de Ecommerce B2C.

    “Minha melhor dica de SEO é fazer uma análise SWOT (forças, fraquezas, oportunidades e ameaçadas) do seu SEO. Quais são os seus pontos fortes no SEO? Quais são suas fraquezas no SEO? Quais são as suas oportunidades em SEO? Quais são suas ameaças em SEO?” – Marcus Miller. Diretor gerente da Bowler Hat.

    Se você criar uma planilha de SWOT básica e começar a detalhar seus pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças. Você pode começar a ter uma ideia melhor do tipo de estratégia de SEO que precisa. É exatamente assim que trabalhamos na Bowler Hat e até mesmo nos detalhes da nossa página de serviços de SEO.

    23 Dicas dos Maiores Especialistas em SEO do Mundo

    Vamos para um exemplo: Se a sua fraqueza fosse autoridade de domínio, então você pode focar nessa área. Às vezes, as empresas terão competência em uma área ou outra. Eles podem ser ótimos na página SEO, mas faltam habilidades de pesquisa de palavras-chave. Você pode ter todo o conteúdo que você precisa, mas falta autoridade. É muito fácil concentrar-se em seus pontos fortes – essa abordagem força você a confrontar suas fraquezas.

    Então minha dica: identifique sua situação atual e se concentre nas suas fraquezas.

    17. Entenda o que o seu público-alvo pode estar procurando

    Uma lição que eu aprendi de um dos maiores juízes de lei corporativa em Delaware foi “seja responsivo”. Faça isso o mais fácil possível para as pessoas responderem “sim” a alguma coisa que você esteja perguntando. Esta lição também se traduz em SEO.

    “Tenha certeza de que você entende o que o seu público-alvo pode estar procurando quando eles podem buscar um site que você está otimizando.” – Bill Slawski. Presidente e fundador da SEO by the Sea.

    Quais as palavras eles podem usar quando buscam por determinado produto, como eles podem construir sua busca e quais palavras eles esperam ver em suas páginas. Também quais as perguntas que eles podem ter sobre os produtos ou serviços oferecidos neste site; e as respostas a essas perguntas. Para que você possa fornecer as respostas certas e iniciar a jornada para que eles se tornem compradores do seu site.

    Ser responsivo significa construir um site para o seu público que facilite a aprendizagem sobre o que você está oferecendo. Além disso, deve ser fácil para eles comprarem com você. Ser bem sucedido em SEO significa construir sites para a audiência do seu cliente.

    18. Teste estratégias de longo prazo em vez de táticas de curto prazo e mensure cada passo do processo

    Se eu fosse pressionado para dar só uma dica de SEO, seria para não esperar um retorno rápido hoje (geralmente falando).

    “É possível que uma única implementação possa fazer uma grande diferença? Sim. É provável? Na verdade não. Se você está investindo em SEO, você está aceitando um longo jogo.” – Bill Sebald. Proprietário da Greenlane Search Marketing

    Tente testar estratégias de longo prazo em vez de táticas de curto prazo e mensure cada passo do processo.

    O Google tem feito mudanças drásticas que alteraram o jeito de trabalhar o SEO. Muitas das táticas históricas e rápidas que escrevemos em nossos livros foram desvalorizadas pelo Google ou possuem pouco peso hoje. O SEO não é para quem tem coração fraco – espere que irá demorar um pouco para conseguir uma posição que comece a atingir seus objetivos. Isso exige cuidado, tentativa, erro e paciência.

    O Google quer rankear os sites que ganham a satisfação dos usuários. Ele não é tão facilmente influenciado, graças a novos modelos de busca e IA (inteligência artificial). São feitas para realmente entender o valor de uma página do jeito que um usuário faria.

    19. Tenha certeza de que seu site é responsivo para mobile

    “Há muitas coisas que você pode fazer para o seu site melhorar em SEO, mas eu diria agora que você deve se concentrar em garantir que seu site seja amigável para dispositivos móveis.” – Andy Drinkwater. Consultor de SEO da IQ SEO.

    O Google possui um novo algoritmo chamado “Mobile First” a razão pela qual é tão importante é que ele muda totalmente como o Google classifica os sites.

    No momento, o Google usa o seu site na versão desktop para classificá-lo nas pesquisas em desktop. O Mobile First transforma isso porque ele irá basear seus rankings de desktop em seu site móvel.

    Então se a versão mobile do seu site for pobre, ou se você nem tiver uma versão, o Mobile First será a causa dos seus problemas.

    20. Crie seu próprio site e faça experiências sem risco

    “A única dica de SEO que eu poderia oferecer, que se aplica tanto para os novos ou os mais experientes, seria começar seus próprios sites o mais rápido possível.” – Mark Porter. Gerente de SEO Sênior da Screaming Frog.

    Quando eu comecei no ramo, eu estava obcecado com o consumo de cada artigo de SEO que era publicado. Mas, finalmente, as coisas realmente começaram a dar certo quando eu comecei lançando sites. Nenhum deles é particularmente bem sucedido. Mas eles me permitiram tentar coisas sem correr o risco de comprometer a campanha de um cliente. Eu era capaz de mergulhar livremente no SEO do site e também me dediquei às “artes escuras” do Link Building. O que, claro, levou a que um dos meus sites fosse penalizado…É pura diversão!

    23 Dicas dos Maiores Especialistas em SEO do Mundo

    Para entender verdadeiramente como um site funciona, eu penso que é importante ter alguma experiência prática. Obter isso é mais fácil do que você pensa. Os sites do WordPress são simples de configurar e a criação de um pouco de tráfego também pode permitir que você experimente campanhas de publicidade, análise de arquivos e muito mais!

    21. Foque em conteúdo de qualidade

    “A única maior dica de SEO que eu posso dar para 2017 é focar em conteúdo de qualidade. Ao longo do último ano, tenho desenvolvido extensivamente experiências sobre o quanto o balanço dos resultados de pesquisa se moveu para a qualidade do conteúdo.” – Rishi Lakhani. Consultor de SEO da Fast Fwd Multimedia.

    Parece que o algoritmo do Google está ficando cada vez melhor em retirar conteúdo. E realmente começando a entender como esse conteúdo responde a uma pesquisa.

    Tradicionalmente, nós costumávamos falar sobre “conteúdo”. Costumávamos martelar conteúdo em áreas onde realmente não havia estrutura. Por exemplo em Landing Pages (Página de Destino) de categorias de produtos em sites de ecommerce. Isso costumava ser bom o suficiente para dominar a curta, média e longa cauda de pesquisas. Desde que você tivesse um volume decente de links.

    Meus experimentos mostraram que, embora você possa dominar essas pesquisas só com volume de links, você pode mesmo classificar melhor com menos links se sua qualidade de conteúdo for decente. Qualidade significa facilidade de leitura, fornecimento de respostas específicas, quebrando o texto em pedaços fáceis de entender e até mesmo em uma camada de semântica. Alguns dos meus pequenos sites de afiliados estão dominando espaços onde tradicionalmente gigantes do ecommerce costumavam ocupar.

    22. Encontre um jeito de ter atenção

    “Atenção cria consciência, que, por sua vez, cria tráfego e links, o que irá melhorar seu SEO. Você precisa encontrar um jeito de criar atenção, para seu produto, serviço, marca, empresa e / ou site.” – Patrick Hathaway. Diretor da URL Profiler.

    23. Aprimore suas habilidades técnicas de SEO o máximo que for possível

    “Se eu tivesse que dar uma única dica de SEO seria para aprimorar suas habilidades técnicas de SEO o máximo que for possível.” – Dan Leibson. Vice-Presidente de Local e Produto da Local SEO Guide.

    Embora SEO seja uma disciplina relativamente ampla, os aspectos técnicos são relativamente opacos para muitos e não há atalho para isso. Além disso, é uma habilidade que provavelmente estará sempre em demanda.

    Escrito por Fernando Vitti

    Veja também:

    23 Dicas dos Maiores Especialistas em SEO do Mundo via Be Commerce

    Postado por Meme Digital | Agência de Marketing Digital & Desenvolvimento Web Campinas/São Paulo.
    Fotos/Reprodução

  • EmMarketing Digital

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local?

    O universo do SEO é vasto e inclui também aspectos mais técnicos da estrutura do seu site. Confira quais são esses fatores e como otimizá-los!

    Uma parte importante do SEO on page é o SEO técnico. São todas as otimizações que você pode fazer na estrutura interna do site — ou seja, nos códigos e na arquitetura do site — com a intenção de torná-lo mais rápido, compreensível, rastreável e indexável.

    SEO Técnico

    Nos próximos tópicos, trouxemos os principais elementos que você deve otimizar no SEO técnico. Confira:

    Sitemap

    O sitemap é um documento de texto que apresenta a relação de todas as páginas de um site, bem como informações sobre elas, como a data da última modificação e a frequência de atualizações.

    Sua função no SEO é apresentar essas informações aos buscadores para que eles localizem e indexem facilmente as URLs.

    Embora os buscadores já façam esse trabalho no rastreamento, os sitemaps facilitam a vida dos robôs e garantem a indexação de todas as páginas.

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - hierarquia do site

    Você pode criar o sitemap manualmente ou com ferramentas e plugins e depois enviá-lo pelo Google Search Console.

    Robots.txt

    O arquivo robots.txt também é um documento de texto, inserido na pasta raiz do seu site, que informa ao Google quais páginas do seu site ele não deve rastrear para que não apareçam no buscador.

    Você pode utilizar o robots.txt para impedir os bots do Google de acessarem páginas sensíveis, como o formulário de login do administrador (o “/wp-admin/” dos sites WordPress, por exemplo), ou arquivos de script e estilos que não são importantes.

    Além disso, é importante saber sobre o robots.txt para casos em que as suas páginas não estão aparecendo na SERP. Elas podem estar nesse arquivo equivocadamente.

    UX (User Experience)

    User Experience e SEO são conceitos que devem andar juntos. Já falamos aqui que a prioridade dos buscadores é oferecer a melhor experiência de busca e navegação até o usuário encontrar o que deseja.

    E isso inclui a experiência dele no seu site.

    Mas o que significa UX, User Experience ou experiência do usuário? Trata-se de um conceito utilizado no desenvolvimento de sites que centraliza todas as medidas nas ações e nas respostas dos usuários para satisfazer as suas necessidades.

    Segundo Peter Morville, presidente da Semantic Studios, sete características são imprescindíveis para que um site tenha uma boa UX. Ele precisa ser:

    • Útil;
    • Utilizável;
    • Desejável;
    • Localizável;
    • Acessível;
    • Valioso;
    • Confiável.

    Velocidade de carregamento

    Velocidade de carregamento é um dos principais critérios para a classificação.

    O próprio Google já falou abertamente que a velocidade é um fator de rankeamento — em 2010, para as buscas em desktop e, em 2018, para as buscas mobile.

    Porém é importante lembrar que a velocidade não faz com que você ganhe posições, mas sem ela você jamais alcançará o topo.

    Pagespeed rápido não faz você rankear acima dos concorrentes. Mas um Pagespeed ruim garante que você nunca vai conseguir.

    Para o Google, a qualidade da experiência de busca do usuário depende da agilidade da informação, já que ninguém quer esperar mais que alguns segundos para encontrar o que deseja.

    Não é por acaso que o buscador disponibilizou uma ferramenta gratuita de testes: o PageSpeed Insights.

    Os relatórios trazem um diagnóstico sobre a velocidade, além de dicas para melhorar o carregamento, como a otimização de imagens e de códigos do site.

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - page speed

    Mobile First Index

    Se celulares já são mais usados que computadores, se as buscas mobile já ultrapassaram as buscas em desktop, se o tráfego de dispositivos móveis já é maior, o que o Google deveria fazer?

    É claro que o buscador sabe ler a realidade! Por isso, ele passou a priorizar nos resultados da busca aqueles sites que ofereciam uma boa experiência mobile.

    Era 2015 quando o Google anunciou que mobile-friendly se tornaria um fator de rankeamento nas buscas em dispositivos móveis, o que mobilizou diversos sites a se tornarem responsivos.

    Uma mudança também impactante foi o anúncio do Mobile-First Index, a partir de 2016, que passou a considerar primeiramente a versão mobile dos sites para o rankeamento.

    Então, se você ainda não adaptou seu site para essa tendência, precisa correr para melhorar a usabilidade e o carregamento das suas páginas em dispositivos móveis, ok?

    Como-funciona-o-SEO-Técnico-e-o-SEO-Local

    Responsividade

    Criar um site responsivo é uma das formas — e a mais indicada — de tornar seu site mobile-friendly. Com essa técnica, o site tem apenas uma versão, que se adapta da melhor forma aos diferentes tamanhos de tela que os usuários podem utilizar.

    Além do design responsivo, você também pode adotar outras duas técnicas, apesar de serem menos indicadas:

    • URL mobile, em que a versão para dispositivos móveis tem uma URL diferente da versão desktop (m.dominio.com, por exemplo);
    • Dynamic Serving, em que as duas versões têm a mesma URL, mas apresentam CSS e HTML diferentes para cada dispositivo.

    Se você quer saber se o seu site é mobile-friendly, pode fazer o teste de compatibilidade com dispositivos móveis do Google e receber recomendações de otimização.

    AMPs

    Accelerated Mobile Pages é outra iniciativa para melhorar a experiência de busca mobile. Trata-se de um projeto de código aberto, encabeçado pelo Google, que visa desenvolver páginas de conteúdo estático que carreguem mais rapidamente em dispositivos móveis.

    Elas são identificadas na SERP das buscas mobile com um selo — um pequeno símbolo de raio ao lado da URL — e recebem prioridade no rankeamento. Veja o exemplo abaixo:

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - amps

    Auditorias de SEO

    No SEO técnico, uma das principais atitudes que você deve tomar é a realização de auditorias, especialmente no início de um projeto de otimização.

    Uma auditoria de SEO identifica problemas de rastreamento, carregamento, usabilidade (principalmente no mobile), entre outros erros que afetam a navegação do usuário e o rankeamento do site.

    Estes são alguns elementos que uma auditoria pode apontar:

    • Links quebrados;
    • Erros de rastreamento;
    • Erros de redirecionamento;
    • Conteúdo duplicado;
    • Páginas bloqueadas (robots.txt, noindex, nofollow);
    • Páginas com carregamento lento.

    Uma das ferramentas mais completas para isso é a Screaming Frog. A ferramenta oferece relatórios completos sobre os itens que mostramos acima.

    SEO Local

    Uma das prioridades do Google nos últimos anos é a busca com intenção local. Entenda o porquê disso!

    O buscador entende que um usuário que busca por soluções em determinada região deve receber respostas de uma forma diferente, com informações mais práticas e objetivas, em vez de uma lista de links como acontece na SERP tradicional.

    Como-funciona-o-SEO-Técnico-e-o-SEO-Local

    Nesse tipo de busca, o Google aciona o algoritmo de busca local, que prioriza resultados na região em que o usuário está localizado ou que ele digita nos termos de busca.

    Nos resultados, o buscador costuma apresentar informações do Google Meu Negócio diretamente na SERP, de maneira que o usuário nem sempre precisa acessar o site da marca (na mesma linha do que explicamos sobre os featured snippets).

    Por isso, a otimização para negócios com endereço físico — chamado de SEO local — tem algumas particularidades.

    O que isso muda na sua estratégia de otimização? Entenda melhor a seguir.

    Palavras-chave locais

    Para exibir resultados locais na SERP, o Google busca compreender a intenção da busca local do usuário.

    Caso ele digite “pizzarias”, “pizzarias próximas” ou termos semelhantes, o Google considera a localização do usuário no momento da busca para exibir negócios naquela região.

    Mas se o usuário digita “pizzarias em belo horizonte”, os resultados focam na região que ele digitou na busca, independentemente de onde ele está localizado.

    Isso pode acontecer ao planejar uma viagem para BH, por exemplo.

    Portanto, a pesquisa de palavras-chave para a estratégia de SEO local deve considerar as intenções de busca com todas essas variações, não apenas a que inclui a sua cidade.

    Pense nas seguintes variações:

    • Termos que identificam a sua indústria. Ex.: pizzaria, pizza, pizzaria napolitana;
    • Modificadores dos termos da indústria. Ex.: melhor pizzaria, pizzaria barata;
    • Modificadores geográficos. Ex: pizzaria em bh, pizzaria no centro, pizzaria próxima.

    Google Meu Negócio

    O Google Meu Negócio é o principal fator de rankeamento no SEO local.

    No topo da SERP das buscas locais, o Google exibe o Local Pack, que é um box com os três principais resultados para o usuário, cujas informações são extraídas do Google Meu Negócio. É lá, portanto, que você deve batalhar para aparecer.

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - google meu negocio

    Para aparecer no Local Pack, é imprescindível cadastrar a sua empresa no Google Meu Negócio. Essa ferramenta oferece vários recursos de cadastro para negócios locais.

    Você pode preencher nome, endereço, telefone, horário de atendimento, mas também receber avaliações, responder usuários, inserir fotos, informar seu cardápio, entre outras funcionalidades específicas para diferentes tipos de negócio.

    Aproveite todas essas possibilidades de cadastro e interação com os usuários para ter mais chances de aparecer no Local Pack.

    O Google prioriza exibir os negócios que tenham o máximo de informações na plataforma, especialmente aquelas com mais reviews e notas altas.

    Fatores de rankeamento

    O Google utiliza três principais fatores de rankeamento para as buscas locais: relevância, proximidade e destaque. O próprio buscador apresenta esses critérios na sua página de recomendações para melhorar a classificação local no Google.

    Esses fatores são analisados e combinados para entregar a melhor resposta. Se uma empresa estiver mais distante do usuário, por exemplo, mas tem mais chances de entregar o que ele procura, ela pode aparecer melhor posicionada.

    Como-funciona-o-SEO-Técnico-e-o-SEO-Local

    Vamos explicar melhor agora cada um desses fatores:

    Relevância

    O critério de relevância considera a correspondência entre a palavra-chave da busca e o produto ou serviço que o negócio oferece. Se busca por pizzarias, por exemplo, o usuário não quer ver restaurantes japoneses, certo?

    Por isso é tão importante preencher o cadastro do Google Meu Negócio com todas as informações possíveis, já que é lá que o Google faz essa correspondência.

    Por exemplo, se o usuário buscar por “rodízio de pizza” o Google apresentará apenas as pizzarias que possuem rodízio, por exemplo:

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - relevancia

    Proximidade

    A proximidade se refere à distância do negócio em relação à localização do usuário ou aos termos de busca geográfico que ele colocar na pesquisa.

    Fica claro que o Google entende que os melhores resultados são aqueles mais próximos, por exemplo:

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - proximidade

    Proeminência (destaque)

    O critério de destaque avalia se a empresa é popular na sua região, com base em fatores online e offline.

    Se o negócio não tem uma presença online tão forte, mas é uma marca bastante conhecida e utilizada fora da internet, ela pode ganhar uma melhor classificação.

    Mas contam bastante também as avaliações e notas positivas dos usuários no Google Meu Negócio, além das otimizações tradicionais de SEO on page e off page que o site adota.

    Como funciona o SEO Técnico e o SEO Local - proeminencia

    Quanto mais confiança o Google tiver no seu negócio, com base nesses elementos, melhor será o seu rankeamento local.

    Veja também:

    Como funciona o SEO Técnico? O que é SEO local? via Rock Content

    Postado por Meme Digital | Agência de Marketing Digital & Desenvolvimento Web Campinas/São Paulo.
    Fotos/Reprodução

  • EmMarketing Digital

    Como começar uma estratégia de SEO?

    Para obter o tráfego orgânico que você tanto deseja, é essencial que o conteúdo publicado em seu blog seja relevante para alguém. Até aí você já sabe, mas como é que as pessoas encontrarão o seu conteúdo?

    Como qualquer estratégia de marketing, tudo começa com planejamento: quais resultados você quer atingir com SEO, quem deseja alcançar, como você pretende chegar lá?

    É isso que vai pavimentar o caminho para o sucesso da sua estratégia.

    Além disso, você também deve saber que uma estratégia de SEO geralmente dá resultados no médio e longo prazo.

    Não espere um retorno imediato, como pode acontecer com anúncios e links patrocinados, ok? Apesar disso, SEO costuma dar um retorno mais sustentável ao longo do tempo.

    Dito isso, vamos aos primeiros passos do SEO:

    Definição de objetivos

    O primeiro passo da estratégia é definir quais são os seus objetivos ao otimizar seu site, blog ou loja virtual. Para isso, é preciso saber o que o SEO é capaz de oferecer, por exemplo:

    • Aumentar o tráfego orgânico;
    • Gerar mais leads;
    • Gerar mais vendas;
    • Reduzir o custo de aquisição de clientes (CAC);
    • Educar o mercado;
    • Aumentar a autoridade da marca.

    Procure sempre alinhar esses objetivos de SEO aos macro objetivos da sua marca. Se ela quer aumentar o brand awareness, por exemplo, SEO pode ajudar nisso ao colocar o site da empresa em evidência nas primeiras posições do Google.

    Ao definir os objetivos, você também pode identificar metas e KPIs.

    Se você quer ter mais autoridade, por exemplo, pode usar as métricas de Domain Auhtority e Page Authority. Defina qual pontuação deseja alcançar nesses KPIs e em quanto tempo.

    Assim, durante e depois de executar a estratégia, você pode conferir esses indicadores para saber se tomou o caminho certo para alcançar seus objetivos.

    Definição da persona

    Outro passo importante do planejamento é a definição da persona.

    Afinal, para quem a sua estratégia se destina? Com quem você precisa se comunicar? Quem você quer atrair para o seu negócio?

    Como-começar-uma-estratégia-de-SEO

    A persona é a descrição de um personagem semifictício que represente um cliente ideal da sua marca, com dúvidas, dores e necessidades reais, que você pode ajudar a resolver. Ela deve ser construída com base em dados reais de clientes, por meio de pesquisas, questionários e entrevistas.

    Essa construção da persona deve considerar as etapas do funil de vendas, que geram diferentes demandas para as pessoas. Elas ficam evidentes nos tipos de palavras-chave que são utilizadas nas pesquisas: elas tendem a ser mais abrangentes no início e se tornam mais específicas até o final.

    Mais adiante você vai entender melhor sobre as palavras-chave.

    Ferramentas iniciais e básicas de SEO

    Para começar uma estratégia de SEO, é preciso contar pelo menos com as ferramentas básicas.

    Elas ajudam a fazer um diagnóstico da situação atual, embasar o planejamento, fazer as primeiras otimizações e começar a acompanhar os impactos de cada ação.

    Estamos falando, principalmente, de duas ferramentas indispensáveis para o SEO: Google Analytics e Google Search Console. Elas são fornecidas gratuitamente pelo Google e sempre vão acompanhar as suas estratégias. Vamos conhecê-las melhor:

    Google Analytics

    Google Analytics é uma ferramenta de análise de dados amplamente usada que oferece uma infinidade de recursos para avaliar o desempenho de estratégias digitais. No SEO, ela pode ajudar de diferentes formas:

    • Conhecer melhor seu público para construir a persona;
    • Identificar quais são as páginas mais visitadas e com melhor desempenho;
    • Monitorar os números de tráfego orgânico;
    • Identificar os canais que mais geram tráfego (e-mail, social, orgânico etc.);
    • Entender o engajamento (taxa de rejeição, páginas por visita, duração da sessão);
    • Monitorar as conversões geradas pela estratégia de SEO.
    Google Analytics dashboard

    Essas são apenas algumas análises que você pode fazer com o Google Analytics e que podem auxiliar desde o planejamento até o monitoramento do SEO.

    Mas você vai encontrar muitos outros dados na ferramenta para ajudar na sua estratégia.

    Google Search Console

    O Google Search Console é uma ferramenta que facilita a comunicação entre o site e o Google e oferece relatórios valiosos para SEO. Estes são alguns recursos que ele oferece:

    • Saber se existem problemas de indexação no site;
    • Saber se o site foi hackeado ou penalizado pelo Google;
    • Monitorar a posição média das suas páginas na SERP;
    • Identificar a taxa de cliques (CTR orgânico) das suas páginas na SERP;
    • Identificar quais palavras-chave ativaram o seu site na SERP;
    • Identificar quais sites direcionam backlinks para o seu;
    • Solicitar ao Google a rejeição de backlinks duvidosos para o seu site.

    O Google Search Console é um pouco mais técnico, por isso é voltado para webmasters.

    Mas a interface é bastante amigável, então qualquer pessoa pode usá-la para fazer diagnósticos e direcionar demandas mais complexas para profissionais especializados.

    A ferramenta também pode gerar vários insights para otimizações em conteúdos, além de ser a principal fonte para identificar as consultas que levam tráfego para suas páginas e a taxa de cliques das suas principais palavras-chave.

    Google Search Console

    Como fazer uma pesquisa de palavras-chave?

    Trata-se de uma das principais ferramentas de planejamento de uma estratégia de SEO e Marketing de Conteúdo. Afinal, ela permite identificar oportunidades de otimização e definir prioridades de produção de conteúdo.

    Uma pesquisa de palavras-chave costuma começar com uma listagem de termos relacionados à sua área de atuação, produtos e marca. Você pode obter ideias no Google Analytics e no Google Search Console, que vimos anteriormente, ou em ferramentas de palavras-chave, que vamos conhecer a seguir.

    Depois, é preciso organizar essa lista. Você pode separar os termos mais usados em cada etapa do funil de vendas e hierarquizar a lista de acordo com o maior potencial de retorno para a estratégia.

    Digamos que você esteja iniciando um blog no seu site e identifique a palavra que mais direciona tráfego para ele.

    Então, você pode começar por ela e produzir um post otimizado para essa palavra-chave para atrair mais visitantes.

    A seguir, você vai entender melhor o que são palavras-chave e quais são os tipos de termos com os quais você pode trabalhar.

    O que são palavras-chave

    Palavras-chave são a forma como o usuário escreve a sua dúvida em um motor de busca e que ativam a exibição das páginas indexadas no buscador.

    google palavra chave seo marketing digital

    Quando um usuário faz uma busca por determinados termos, o Google busca no seu índice as páginas que melhor correspondem a eles e as exibe nos resultados da pesquisa.

    Já a ordem em que elas aparecem é resultado de uma série de fatores de rankeamento, como vimos antes.

    Portanto, palavras-chave são essenciais na estratégia de SEO, pois revelam quais termos nossa persona tem procurado.

    Elas definem o foco de otimização de uma página, de maneira que o Google faça a indexação para os termos corretos, apresente para os usuários que buscam por eles e garanta que seus conteúdos tenham demanda.

    É importante saber que o Google já tem inteligência para entender as intenções das buscas, a linguagem humana e as variações de termos que podem ocorrer.

    Isso significa que, se você quer otimizar um blogpost para “bagagem de mão”, por exemplo, não precisa se preocupar em usar exatamente essa palavra-chave no seu texto, muito menos repeti-la insistentemente.

    Você pode usar sinônimos, como “mala de mão” ou “bagagem de bordo”, que tornam a leitura mais agradável.

    E, mesmo que o usuário digite o termo com erros ou variações, como “bagajem de mão” ou “bagagens de mão”, o Google vai compreender a intenção de busca do usuário e apresentar a sua página a ele.

    Como-começar-uma-estratégia-de-SEO

    Portanto, a correspondência exata da palavra-chave não precisa mais ser uma preocupação.

    Tipos de busca

    Durante uma jornada de compra, as pessoas podem adotar diferentes tipos de busca para resolver suas dúvidas.

    Para criar as suas estratégias de conteúdo e SEO, você precisa entender com qual intenção cada pesquisa é feita, para alinhar as consultas dos usuários ao que a sua marca tem a entregar para eles.

    Vamos ver quais são os principais tipos de busca:

    Navegacional

    A pesquisa navegacional acontece quando o usuário já sabe em qual site deseja navegar e dificilmente mudará seu destino final.

    Então, ele utiliza o Google como um atalho, uma forma de lembrar a URL completa ou sugerir uma busca relacionada dentro daquele site.

    Transacional

    A pesquisa transacional é uma busca relacionada a uma compra. O usuário pode estar a fim de comprar um produto, encontrar o endereço de uma loja ou comparar preços, por exemplo.

    Esse tipo de busca é valioso porque pode direcionar diretamente para a compra, já que o usuário está com a decisão mais avançada.

    Informacional

    Na pesquisa informacional, o usuário busca informações sobre algum assunto, produto ou marca. Aqui, ele ainda não sabe muito bem o que quer, o que mostra que ele está no começo da jornada de compra.

    A pesquisa abaixo, por exemplo, pode ser o início da jornada de compra de um tênis de corrida:

    infomarcial pesquisa palavra chave google
    Local

    Pesquisas locais são buscas com um componente geográfico, dentro de determinada região.

    Acontecem, por exemplo, quando o usuário busca por restaurantes, cinemas, lojas, hotéis, escolas, consultórios, entre outros tipos de estabelecimentos com uma localização física.

    local pesquisa palavra chave google
    Outros tipos de busca

    Existem ainda outros tipos de busca que os usuários podem realizar, como:

    • notícias;
    • institucionais;
    • músicas;
    • buscas acadêmicas;
    • informações pontuais (clima, data etc.);
    • imagens;
    • vídeos.

    Perceba que, para cada tipo de busca, o Google tem cada vez mais se esforçado para entregar resultados específicos.

    Nas buscas por produtos (transacional), já apresenta resultados do Google Shopping. Nas buscas por músicas, já traz o clipe no YouTube e a letra.

    A intenção é melhorar a experiência de busca com respostas mais ágeis e precisas para o usuário.

    Veja também:

    Como começar uma estratégia de SEO? via Rock Content

    Postado por Meme Digital | Agência de Marketing Digital & Desenvolvimento Web Campinas/São Paulo.
    Fotos/Reprodução

  • EmMarketing Digital

    5 Tipos de conteúdo para aumentar o tráfego orgânico

    Aumentar o tráfego orgânico está entre os principais objetivos das ações de marketing digital. E não é de se estranhar: um bom volume de tráfego orgânico reduz o custo para atrair visitantes e otimiza os resultados com a geração de leads.

    Entretanto, é preciso considerar que nem todos os tipos de conteúdo são criados iguais. Alguns impulsionam o tráfego de pesquisa, enquanto outros estão focados na conversão de leads ou na divulgação de notícias sobre sua empresa.

    Quando falamos sobre a atração de tráfego através da produção de conteúdos, estamos falando sobre a publicação de informações relevantes e atrativas para o seu público. Se produzir conteúdo de baixa qualidade, seus visitantes podem simplesmente encontrar o blog de um concorrente para obter conteúdo de qualidade.

    Como você já deve saber, quando seus clientes ou leitores começam a perder o interesse pelo conteúdo que você está divulgando, seu tráfego orgânico começa a sofrer. Então, aqui está uma questão a considerar: qual é o nível de poder do seu conteúdo para atrair visitas orgânicas ao seu site?

    5-Tipos-de-conteúdo-para-aumentar-o-tráfego-orgânico

    Neste artigo veremos 5 formatos de conteúdo que você pode explorar para aumentar o tráfego orgânico nas páginas da sua empresa. Acompanhe.

    Por que é importante aumentar o tráfego orgânico?

    O tráfego orgânico é o tráfego que chega ao seu website quando alguém faz uma consulta no Google e você é encontrado entre os resultados da pesquisa. Ou seja, é uma forma muito eficiente e gratuita de gerar visitantes para o seu site – sem a necessidade de pagar pelo impulsionamento nos mecanismos de busca.

    As empresas que conseguem aumentar o tráfego orgânico em suas páginas podem aproveitar diversas vantagens que impactam no sucesso de suas estratégias de marketing digital:

    Leads qualificados. Um usuário que encontra a sua página pesquisando por uma palavra-chave relacionada diretamente à sua empresa possui grandes chances de se transformar em uma oportunidade real de negócio.

    Tráfego orgânico é sustentável. Se você depende da busca paga para gerar tráfego, será preciso dedicar um orçamento mensal para o Google Ads. Já com o tráfego orgânico você garante bons resultados sem precisar se preocupar.

    Rentabilidade em longo prazo. Colocar uma página entre os primeiros resultados do Google pode ser uma tarefa complicada. Porém, em longo prazo você colhe ótimos resultados – gerando um grande volume de visitas diariamente sem fazer esforços.

    Vantagem competitiva. Em um mercado tão concorrido, qualquer diferencial pode colocá-lo à frente dos concorrentes. Aumentar o tráfego orgânico é uma ótima forma de ser encontrado de forma mais fácil pelo público.

    Combustível para a estratégia de marketing digital. Você deseja gerar mais leads através de e-books? Ou então criar campanhas de e-mail marketing e remarketing? O primeiro passo para isso é gerar um bom volume de visitantes – e aumentar o tráfego orgânico vai ajudá-lo nisso.

    5-Tipos-de-conteúdo-para-aumentar-o-tráfego-orgânico

    5 formatos de conteúdo que aumentam o tráfego orgânico

    Você ficou interessado em aumentar o tráfego orgânico nas suas páginas? Para colocar isso em prática, você pode apostar em alguns tipos de conteúdo que ajudam a ampliar a visibilidade do seu site nos mecanismos de busca:

    1. Postagens de “como fazer?”

    Conteúdos que estimulam a prática estão entre os formatos de conteúdo mais popular na web. Para visualizar isso, basta pensar nas suas próprias pesquisas. Você pode procurar pelas mais diversas informações dessa forma: como fazer arroz? Como consertar seu celular? Como criar uma planilha de fluxo de caixa? Como construir uma lista de e-mail marketing?

    Esses conteúdos são muito fáceis de criar e possuem um valor imenso, porque a maioria das pessoas vai aos motores de busca à procura de conselhos. A mágica nesse tipo de conteúdo é torná-lo rico e cheio de informações úteis. Caso contrário, você não conseguirá manter a atenção do público por muito tempo.

    2. Infográficos

    O mundo de hoje está constantemente em busca de dados, agora mais do que nunca. Ter dados relevantes e necessários dentro do seu conteúdo fará com que os rankings do mecanismo de busca sejam direcionados para você.

    Os infográficos ajudam bastante a resumir o conteúdo, utilizando representações gráficas e dados relevantes. Eles tornam divertido para os leitores assimilar os dados e compartilhar, porque combina visuais interessantes e informações úteis.

    Além de infográficos serem úteis para o leitor, muitas pessoas gostam de compartilhar esse tipo de conteúdo nas mídias sociais. Por isso, esse formato de conteúdo pode ser responsável por aumentar o tráfego orgânico em longo prazo.

    3. Resenhas de livros

    Antes de comprar um livro, você provavelmente analisa as recomendações de alguém que você admira ou de um especialista, não é? Esse é um hábito muito comum entre o público antes de fazer a compra de novos livros.

    É por essa razão que pode ser útil criar resenhas de livros sobre tópicos relacionados ao seu negócio. Além de ser encontrado por pessoas que pesquisam sobre esses livros ou autores, você ainda tem a oportunidade de demonstrar toda sua autoridade sobre o assunto.

    4. Reviews de produtos

    Os reviews de produtos são bastante semelhantes às resenhas de livros, entretanto, podem abranger vários aspectos – como itens físicos, softwares, ideias, serviços, entre outros.

    Os consumidores estão sempre procurando por avaliações de qualidade em qualquer produto antes de comprá-lo, certo? Você pode se posicionar como um conhecedor sobre o assunto e auxiliar o público na decisão de compra.

    Se você possui uma empresa de consultoria de marketing digital, pode escrever um artigo com prós e contras das principais ferramentas de pesquisa de palavras-chave. Geralmente, as pessoas que procuram por esse assunto também possuem interesse na solução que você tem a oferecer.

    https://memedigital.com.br/5-tipos-de-conteudo-para-aumentar-o-trafego-organico/
    5. Guest posts

    Uma das formas mais efetivas de aumentar o tráfego do seu site é fazer publicações em outros blogs confiáveis e com autoridade de domínio forte. Além de garantir vários cliques das pessoas que acompanham aquele blog, os mecanismos de busca avaliam positivamente esses links externos.

    Quando você cria um conteúdo que é útil o suficiente para ser publicado por um site com autoridade no mercado, você abre o caminho para um público mais amplo. E quando eles amam o que você mostrou, eles começam a pesquisar mais conteúdos na sua página.

    O que fazer depois de aumentar o tráfego orgânico?

    Você explorou esses tipos de conteúdo para aumentar o tráfego orgânico da sua empresa e obteve bons resultados. E agora? O que você deve fazer com base no aumento de visitantes que passam pelo site da sua empresa?

    A atração do público é apenas a primeira das etapas de uma estratégia de Inbound Marketing. Após isso, você deve se dedicar a converter os visitantes em leads, aumentar sua conexão com a base, identificar oportunidades para vendas e fidelizar os clientes.

    Veja também:

    5 Tipos de conteúdo para aumentar o tráfego orgânico via O Cara do Marketing

    Postado por Meme Digital | Agência de Marketing Digital & Desenvolvimento Web Campinas/São Paulo.
    Fotos/Reprodução

  • EmMarketing Digital

    Como aumentar o tráfego orgânico do site em 5 passos

    O Tráfego orgânico são as pessoas que chegaram até suas páginas por meio de pesquisa nos motores de busca de forma espontânea e gratuita, usando palavras-chave relacionadas aos seus produtos e serviços.

    Se você quiser gerar tráfego orgânico consistente, vai ter que usar um sistema de trabalho – ou, melhor ainda, um “canal.”

    Uma abordagem mal feita para o SEO só vai render resultados ruins. Eu tenho certeza que ninguém deseja isso. Eu, certamente, não.De vez em quando, você escuta que depender do tráfego orgânico é como jogar na loteria.

    As probabilidades não estão ao seu favor e é perder ou ganhar – na maioria das vezes, perder. Mas vamos lá.

    Nenhum negócio online poderia existir sem algumas ferramentas de busca, especialmente o Google. As pessoas que formam o seu público-alvo utilizam as ferramentas de busca para procurar informações.

    De acordo com o Search Engine Journal, 70% dos links que os usuários de busca clicam são orgânicos. Não importa quanto tráfego você decida comprar, seja através de publicidade nativa ou outros canais de mídia, um dia, você precisará do Google.

    Ferramentas de busca existem porque as pessoas precisam de informações corretas e você quer que elas encontrem as suas facilmente.

    A otimização para usuários de busca é um dos aspectos do marketing de conteúdo que funciona de forma eficiente. Por enquanto, todos nós sabemos que o marketing de conteúdo é eficaz.

    Dados do MarketingSherpa sugerem que a distribuição de conteúdo pode produzir um aumento de 2.000% no tráfego de um blog e um aumento de 40% em seu rendimento.

    Quando você adiciona SEO ao seu marketing de conteúdo da forma correta, essa combinação vai produzir ótimos resultados.

    E se você tem um site ou blog, há de concordar comigo que atrair visitantes sem precisar contar somente com links patrocinados para isso é um motivo e tanto para comemorar.

    Sites que apresentam um bom volume de tráfego orgânico são aqueles cujo conteúdo é nota 10 e as técnicas de SEO estão em dia. Geralmente, são também aqueles super bem posicionados nos motores de busca.

    Isso significa que esses sites ou blogs são reconhecidos pela qualidade, confiança e credibilidade que apresentam para o público. E eu não vejo motivo para não correr atrás disso agorinha mesmo.

    Se você quer saber como atrair mais clientes e leads para o seu negócio de forma espontânea, continue comigo na leitura deste artigo.

    SEO é uma estratégia de longo prazo, então quando você publica um conteúdo novo, já sabe que ele não vai atrair tráfego orgânico no dia seguinte. Porém, você pode agilizar esse processo e receber tráfego mais rápido.

    O que é tráfego orgânico?

    Tráfego orgânico é aquele gerado de forma não paga para o seu site ou blog, ou seja, de modo espontâneo. São as pessoas que chegaram até suas páginas por meio de pesquisa nos motores de busca, usando palavras-chave relacionadas aos seus produtos e serviços.

    Portanto, quando vemos um site ocupando os primeiros lugares do Google, por exemplo, significa que eles são altamente relevantes e possuem um tráfego orgânico excelente para determinadas buscas.

    Como-Aumentar-o-Tráfego-Orgânico-do-Site-em-5-Passos-Simples

    Assim, diferentemente dos anúncios ou do impulsionamento das suas publicações nas redes sociais, que são formas pagas de atingir o seu público, o tráfego orgânico é gerado naturalmente e sem custos.

    Mas isso não significa que ele não demande esforço da sua parte.

    Aliás, gerar tráfego orgânico para o seu site é um dos principais desafios do marketing digital – mas que também traz resultados muito mais compensadores a longo prazo.

    O que eu quero dizer é que sites com um grande número de visitantes espontâneos não atraíram essas pessoas por sorte.

    Houve ali muito estudo, pesquisa e aplicação organizada de estratégias.

    Geralmente, está associado a boas práticas de SEO, que são aquelas técnicas voltadas para otimização de sites e blogs para que eles ocupem uma boa posição no Google.

    Qual a importância do tráfego orgânico?

    Todo mundo que utiliza sites ou blogs para potencializar seus lucros pretende, no mínimo, aumentar as conversões com essas ferramentas.

    E quanto maior o tráfego orgânico gerado organicamente para essas páginas, maiores as chances de atingir seus objetivos sem precisar desembolsar um alto valor para isso.

    Além disso, um grande volume de tráfego orgânico gera autoridade para a sua página. Ou seja, quando o usuário fizer uma pesquisa relacionada ao seu negócio, o Google não vai nem pensar duas vezes antes de indicar a sua página.

    Afinal, se os visitantes estão encontrando o seu site sem que você precise pagar por isso, é sinal de que ele é relevante e apresenta conteúdo de qualidade.

    E quanto maior esse tráfego espontâneo, mais visibilidade sua marca recebe.

    Por que investir em tráfego orgânico?

    Imagine se toda vez que você quisesse atrair visitantes para a sua página, precisasse investir rios de dinheiro em anúncios. Vez ou outra, tudo bem, desde que com planejamento.

    Mas a verdade é que o tráfego orgânico é uma forma mais fluida e econômica de atrair visitantes.

    Se você investe pouco ou zero custo para conseguir as tão sonhadas conversões, sua margem de lucro acaba sendo maior. É uma questão puramente matemática, concorda?

    Isso também significa que o seu conteúdo tem valor e, por isso, está sendo exibido de forma espontânea para seu público.

    Dessa maneira, diferentemente de uma publicação patrocinada, que terá um prazo de validade, o conteúdo que aposta no tráfego orgânico será exibido por tempo indeterminado, enquanto durar sua relevância para o público.

    No fim das contas, quem investe em tráfego orgânico está automaticamente aumentando o engajamento e fortalecendo o relacionamento com a audiência a longo prazo.

    Tráfego Orgânico X Tráfego Pago

    Uma das dúvidas mais comuns entre as empresas que investem em marketing digital é: devo investir em tráfego orgânico ou pago para o meu negócio?

    A verdade é que os dois conceitos têm o seu valor e não precisam, necessariamente, trabalhar de forma excludente entre si. Sim, é possível combinar tráfego orgânico e pago de forma complementar, potencializando os resultados para a sua estratégia.

    Porém, é sempre bom lembrar que existem momentos e casos em que cada um deles é mais apropriado. Tudo vai depender dos seus objetivos e das especificidades do seu negócio.

    Para não restar dúvidas, vamos mergulhar mais a fundo em cada uma desses conceitos.

    Tráfego orgânico

    Goste ou não, os motores de busca continuam sendo os principais veículos de atração de visitantes.

    Qualquer pessoa com internet, quando precisa resolver um problema ou solucionar uma dúvida, vai acessar um buscador – e, certamente, vai encontrar aquilo que queria.

    Por isso, um conteúdo bacana e bem posicionado nessas plataformas vai gerar muito mais credibilidade para o seu negócio. Quanto mais você se aproximar dessa realidade, mais fácil será para os usuários encontrarem a sua página.

    Por outro lado, esses resultados exigem paciência. Afinal, não é da noite para o dia que se conquista a confiança do Google e dos seus usuários, não é mesmo?

    Tráfego pago

    Como o próprio nome sugere, são estratégias que exigem um pagamento para que você consiga atingir seu público ideal.

    Assim como o tráfego orgânico, os links patrocinados também apresentam inúmeras vantagens, como a possibilidade de segmentar melhor para quem direcionar seus anúncios, além de alcançar resultados mais rapidamente.

    Caso você ainda esteja começando o seu negócio e seu nome não seja exatamente conhecido, os anúncios pagos podem ajudar a dar aquela força na hora de divulgar a marca.

    A desvantagem, porém, além de gerar mais custos, é que o tráfego pago tem limite de alcance e duração limitada.

    Então, se a sua ideia é divulgar uma promoção por tempo limitado ou anunciar o lançamento de um novo produto, por exemplo, essa seria a opção mais indicada.

    Para isso, você pode contar com os famosos Google Ads, Facebook Ads, Instagram Ads, entre outras plataformas.

    Normalmente, são recursos confiáveis e que garantem resultados bastante satisfatórios a curto prazo.

    5 benefícios de investir no tráfego orgânico

    Até aqui, você já entendeu o conceito de tráfego orgânico e entendeu mais ou menos como ele funciona, não é mesmo?

    Mas se você ainda não está convencido de que essa estratégia é a melhor forma de sustentar o seu negócio a longo prazo, vou citar ainda mais benefícios do tráfego orgânico.

    Dê uma olhada!

    1. Custo-benefício

    Quem conhece o funcionamento dos links patrocinados, sabe que, além do valor pré-acordado para divulgar suas campanhas durante determinado período, há também os custos pagos a cada clique que seu anúncio recebe.

    Com o tráfego orgânico, isso não existe.

    Embora investir em boas técnicas de SEO e um conteúdo incrível demande algum custo, as margens de lucro acabam sendo muito compensadoras se você apostar nas estratégias certas.

    2. Escalabilidade

    A escalabilidade no marketing digital diz respeito ao quanto a sua estratégia pode crescer e apresentar resultados positivos contínuos sem encontrar grandes obstáculos pelo caminho.

    No caso do tráfego orgânico, as chances de isso acontecer são mais palpáveis, já que os links patrocinados deixam de produzir resultados a partir do momento em que você para de investir.

    3. Relevância

    Você já deve ter reparado que, ao fazer uma busca pelo Google, dependendo da palavra-chave utilizada, os primeiros resultados que aparecem são de anúncios.

    Isso porque a ferramenta prioriza os posts pagos, que investiram dinheiro para ocupar aquela posição.

    Por outro lado, os posts patrocinados nem sempre chamam a atenção dos usuários, já que tem mais “cara de propaganda”. Para solucionar as suas dúvidas, eles sempre vão preferir o bom e velho marketing de conteúdo em sites bem posicionados no buscador.

    Afinal, eles ali estão exclusivamente por merecimento, pela qualidade que apresentam, por responderem à essência da palavra-chave e por oferecerem uma boa experiência ao usuário. É questão de confiança e credibilidade.

    4. Duração

    A não ser que você tenha tempo e dinheiro de sustentar uma campanha paga por uma vida inteira, a tendência é que esses anúncios tenham uma duração limitada.

    Já os posts orgânicos, quando são relevantes, podem liderar o ranking dos motores de busca por tempo indeterminado.

    Basta que suas técnicas de SEO e a produção de conteúdo de qualidade estejam em dia, mantendo o texto atualizado.

    5. Construção de relacionamento

    O que você imagina que tem mais chances de fortalecer o relacionamento com seu público? Um post pago que só vai aparecer nas ferramentas de busca por determinado período ou aquele que está sempre ali no pódio do buscador? Claro que a segunda opção, concorda?

    Afinal, quanto mais tempo seu conteúdo conseguir se sustentar pela qualidade que apresenta, maiores as possibilidades de atrair visitantes e conquistá-los pouco a pouco.

    Como Gerar Tráfego Orgânico?

    Bem, acredito que você já conheceu motivos suficientes para não deixar de investir no tráfego orgânico do seu site.

    Como-Aumentar-o-Tráfego-Orgânico-do-Site-em-5-Passos-Simples

    Por isso, eu dediquei este espaço do artigo para explicar como você pode chegar lá sem ter dor de cabeça. Fique de olho na dicas!

    1. Conheça seu público

    Quanto mais você conhece seu público-alvo, maiores as chances de entregar a ele exatamente aquilo que ele quer consumir, seja um conteúdo ou um produto. Vá além e defina uma persona para sua estratégia.

    Com isso, você consegue acertar em cheio a linguagem ideal para se comunicar, identificar as palavras-chave mais apropriadas, além de resolver problemas dos usuários de forma muito mais eficaz do que sair dando tiros no escuro.

    Palavras-Chave
    Distribuir as palavras-chave estrategicamente em seus conteúdos é uma das principais e mais eficientes técnicas de SEO.

    É a partir delas que o Google vai entender que o seu site é ideal para entregar o conteúdo que seu público está procurando. Por isso, para não marcar bobeira, não economize nas pesquisas para encontrar os termos mais e menos procurados.

    Quanto mais específicas as palavras-chave escolhidas, maiores as chances de ser encontrado por quem realmente pode se interessar pelo seu negócio. Não sabe por onde começar?

    Encontre oportunidades de palavras-chave e ideias de conteúdo gratuitamente com a minha ferramenta Ubersuggest.

    Google Trends
    Essa é uma ferramenta gratuita do próprio Google e que pode fazer maravilhas para quem produz conteúdo.

    Ela consegue determinar rapidamente qual é a demanda de busca relacionada a termos específicos.

    Ou seja, basta acionar o Google Trends para descobrir que tipo de informação o seu público ideal vem consumindo.

    Assim, você poderá definir um leque de conteúdos a serem trabalhados, comparar os termos mais buscados e ainda encontrar tendências de palavras-chave para dar um upgrade nas suas publicações.

    2. Produza conteúdo de qualidade

    Quando o assunto é marketing digital, produzir conteúdo de qualidade é simplesmente indispensável. É hora de deixar o velho marketing invasivo para trás e focar no inbound marketing, ou seja, o marketing de atração.

    Isso significa que você deve investir em artigos e materiais que possam resolver, de fato, o problema dos usuários da internet. Eles devem ser úteis, relevantes e recheados de referências para fazer com que cheguem até você, e não o contrário.

    Para isso, aposte também em diferentes formatos de conteúdo. Para sair do óbvio, vale considerar vídeos, e-books, newsletters e infográficos à vontade.

    Quanto mais você conseguir juntar criatividade com informação de qualidade, mais todos têm a ganhar.

    3. Aumente o seu alcance

    Depois de investir tanto tempo e dedicação na produção de um conteúdo de qualidade, nada de encerrar o trabalho logo na sequência.

    A divulgação também tem um papel estratégico valiosíssimo para o seu negócio. Portanto, não restrinja seu conteúdo apenas a seu site ou blog.

    Nessas horas, as redes sociais são uma santa ajuda para gerar engajamento com o público, garantir mais visibilidade e fortalecer a sua marca. Vamos conhecer melhor as principais delas!

    Instagram
    Você sabia que o Instagram é a segunda rede social mais utilizada pelos brasileiros e tem 15 vezes mais interações que as outras? E se engana quem pensa que ela se limita apenas a exposição de fotos dos usuários.

    As marcas que postam regularmente no Instagram dispõe de inúmeros recursos interativos para atrair novos clientes em potencial, e o melhor: tudo muito rapidamente.

    Além disso, com a conta comercial, você consegue acompanhar facilmente a performance das suas postagens e mensurar seus resultados. Portanto, não deixe de dar uma boa explorada no Instagram.

    Facebook
    O Facebook tem hoje mais de 2,4 bilhões de usuários. Pessoas e empresas de todo o mundo estão lá pesquisando e produzindo conteúdo de qualidade, e você também deveria estar.

    Garanta postagens frequentes, incentive comentários, curtidas e compartilhamentos. Veja com que velocidade a sua marca pode se expandir sem qualquer limite de alcance.

    YouTube
    O YouTube é a plataforma de vídeo mais acessada no mundo inteiro: com quase 2 bilhões de usuários ativos atualmente – e contando!

    Isso porque o público adora um conteúdo nesse formato. Vídeos geram identificação, empatia e, muitas vezes, facilitam o entendimento.

    Então, deixe a timidez de lado e, em vez de apenas compartilhar conteúdos multimídia, produza também seu próprio material no YouTube para ganhar o coração e a confiança da sua audiência.

    Há youtubers famosos que garantem que nunca gastaram um centavo sequer com o impulsionamento dos seus vídeos.

    Conclusão

    Aumentar o tráfego orgânico está entre os grandes objetivos de 10 a cada 10 empresas que entendem a importância do marketing digital. E não é à toa.

    Quanto mais visitantes você consegue atrair de forma natural, mais autoridade e visibilidade ganha o seu site. Isso também significa um número maior de conversões e vendas.

    Tudo isso sem que você precise investir grandes quantidades de dinheiro, nem contar com prazo de validade para que seu link se posicione entre os primeiros lugares nas pesquisas.

    Mas também não vá pensando que seu tráfego orgânico poderá se multiplicar assim, da noite para o dia. Para chegar lá, é preciso tempo, dedicação e conhecimentos básicos de otimização para manter sempre o seu site em alto nível.

    Veja também:

    Como Aumentar o Tráfego Orgânico do Site em 5 Passos Simples via Neilpatel

    Postado por Meme Digital | Agência de Marketing Digital & Desenvolvimento Web Campinas/São Paulo.
    Fotos/Reprodução

  • EmMarketing Digital

    Sites gratuitos são uma boa ideia?

    Muitas pessoas já caíram na tentação de criar um site em alguma plataforma gratuita na internet, mas será que isso é uma boa ideia? Neste artigo veremos como a criação gratuita de sites pode se tornar um problema.

    Amadorismo do Desenvolvedor do Site

    Caso você esteja procurando plataformas online de criação de sites gratuitas, talvez devesse se fazer algumas perguntas antes de começar:

    1 – Quem irá desenvolver?

    Se a resposta para a primeira pergunta for “eu mesmo”, existe grandes chances de seu site ser um fiasco na internet, não pela falta de competência de sua parte, mas sim pela falta de acessos no site.

    Caso a resposta seja “meu sobrinho/filho”, além de existir a possibilidade de o site não ficar pronto, é quase certeza que o site venha a transmitir uma impressão de amadorismo e isso influenciará na experiência do usuário com o site (cliente em potencial).

    “Mas eu mesmo criei meu site com o Wix, e ficou muito bom.”

     Algumas plataformas fornecem layouts com bons designs e funcionalidades, mas a falta de conhecimento de quem desenvolve com essas plataformas poderá causar grandes problemas no futuro.

    Os mais comuns são:

    • Falhas com backup/restauração;
    • Falta de automatização nas rotinas do usuário;
    • Complexidade de manutenção;
    • Problemas na migração;

    Além disso, a segurança do seu site poderá correr riscos, pois os serviços das plataformas gratuitas podem não oferecer um bom sistema de segurança, podendo deixar seu site vulnerável a ataques de Crackers (invasores maliciosos).

    O mais interessante para você que deseja criar um site com suas próprias mãos é que utilize as plataformas para treinar e que estude as linguagens de programação juntamente da segurança na web.

    2- Qual plataforma devo utilizar?

    Existem boas plataformas no mercado que dão liberdade total de edição e configuração, como é o caso do WordPress.org (mas neste caso é necessário fortes conhecimentos da plataforma e programação, veremos mais à frente).

     Utilizar uma plataforma gratuita de criação de sites realmente pode causar problemas, mas caso esteja pensando em praticar um pouco, aqui vai uma dica: Não utilize plataformas que dizem “crie um site em 5 minutos”, afinal um desenvolvedor experiente pode levar semanas para construir um site. Caso pense em criar um site grátis, faça uma pesquisa e verifique o que dizem sobre o serviço, mas não faça isso no site da plataforma.

    3 – Quanto tempo levará?

    Talvez esta seja a mais importante das perguntas. Como desenvolvedor lhe digo: um site consome muito tempo, pode levar várias semanas para desenvolver páginas e textos que transmitam a ideia certa.

    Tempo, assim como dinheiro, é um recurso importantíssimo.

    Mesmo que você desenvolva o site em 5 minutos, pode ser que apresente problemas no futuro e talvez você não consiga resolver de imediato, além de correr o risco de ter que desenvolver novamente o site do zero. Isso pode se repetir várias vezes. Mas ainda não é o pior dos problemas.

     Imagine um cenário em que seu site possua bastante conteúdo, você dedicou horas da sua vida criando, postando fotos e artigos e, do dia para a noite, somem seus arquivos: a dor de cabeça será grande e o custo para consertar também.

    Design das páginas

    Acreditar que o design serve apenas para melhorar o aspecto visual é um erro comum que muitas pessoas cometem. O design está, na verdade, mais voltado para utilidade e usabilidade. Além disso, o design é fundamental e faz parte da estratégia de conversão do site.

    Clicando aqui você saberá mais sobre a importância do design para web.

    O design de seu site pode melhorar o acesso para as pessoas. Existe uma conformidade internacional que chamamos de “boas práticas” e estas estão banhadas em normas (parecidas com a ABNT). Estas boas práticas são padronizadas e testadas por pessoas e empresas especialista nisso.

    Outro ponto importante é a identidade da empresa: se ela não for expressada no site, sua marca será inconsistente, influenciando uma imagem negativa do seu negócio. Quando falamos de identidade, nos referimos à forma como a empresa se comunica com o cliente (logotipo, e-mails, materiais gráficos etc.).

    Imagine como seria se o Mc Donald’s não utilizasse vermelho e amarelo em seu site. Nós não diríamos que ali é o site do “amo muito tudo isso”.

    Além da identidade, é necessário se preocupar com o volume de conteúdo nas páginas, pois um site com muita informação em um espaço muito curto pode dificultar o entendimento e influenciar negativamente na hora de tomar uma decisão.

    Vemos isso com muita frequência em sites de lojas.

    Procuramos um produto e, de repente, surgem 5 botões que dizem a mesma coisa, mas cada um leva para uma página diferente. Caso aplicassem algumas técnicas simples de usabilidade (design), teríamos melhor descrição ou alinhamento mais arrojado, facilitando o discernimento das informações ali contidas.

    Existe também quem acredite que quanto mais vibrante forem as cores ou quanto mais cores e elementos um site possuir maior será o retorno. Definitivamente não!

    As boas práticas hoje tendem sempre ao mais clean possível, percebemos que a maior parte dos sites utilizam o fundo branco, isso não á por acaso! Como já disse, existem muitas pesquisas que trabalham arduamente para tornar a internet um lugar mais agradável, sem poluição ou exageros, portanto lembre-se: menos é mais.

    Falta de conhecimento em técnicas de SEO

    Uma vez eu ouvi o seguinte: “construí meu site há mais de dois anos, não tem nada errado, mesmo assim eu não tenho muitos acessos, o que há de errado?” Respondi com outra pergunta: “como está o SEO do site?”

     Mais uma vez me deparei com um problema clássico, a falta de conhecimento em SEO. Não adianta possuir um site se este não traz acessos, afinal são os acessos que levarão às conversões.

    Hoje é muito difícil termos um endereço de site completo em mente, por isso simplesmente pesquisamos na internet através dos buscadores ou motores de busca, sendo o Google o maior, melhor e sem dúvidas o mais famoso de todos.

    Mesmo o Google sendo o maior e mais amado não mostrará seu site simplesmente por gostar da sua aparência. Ele vai avaliar muitos pontos, como por exemplo:

    • Os títulos e subtítulos;
    • A qualidade e nome do domínio;
    • Os códigos de programação;
    • Quantidade de palavras nos textos.

     As técnicas desenvolvidas para aumentar seu rank nos sites de busca são chamadas de SEO.

    É realmente importante estar nas primeiras colocações em resultados de pesquisa. Quando isso acontece, certamente seus acessos aumentarão de forma considerável. Mas para tanto, é necessário muito conhecimento na técnica e isso pode levar muitos anos de estudos e pesquisas.

    Um ponto importante que deve ser avaliado é que o Google, por exemplo, leva em consideração a extensão do domínio para ranquear um site.

    Sites com extensão “.com” e “.com.br” são melhores ranqueados em relação à “.wix.site.br” ou “.meusitegratis.com”. Sites com estas últimas extensões não costumam ocupar as primeiras posições, mesmo possuindo uma boa estrutura.

    Embora um site tenha um bom SEO e uma boa legibilidade, é possível que ainda não apareça nos primeiros resultados das pesquisas, pelo menos no início, já que o ranqueamento no Google pode levar algum tempo e é um trabalho contínuo de ajustes e geração de conteúdo.

    Mas caso precise com maior urgência, você poderá usar o Google Ads que, por sua vez, é um serviço que, por meio de campanhas pagas, exibe seu site nas primeiras posições para as palavras chaves determinadas.

    O Google ads não serve exclusivamente para ranquear seu site, ele possui muitos meios de campanhas e você pode conhecer clicando aqui.

    Recursos limitados nos criadores de sites

    Se o que eu lhe mostrei até agora não o convenceu dos problemas de criar um site em uma plataforma gratuita na internet, este com certeza vai.

    Isso me abala muito, principalmente quando alguém me pede ajuda com um site desenvolvido com o Wix. Assim que eu me disponho a ajudar, logo me arrependo, afinal a dor de cabeça sempre é grande. A falta de recursos e a restrições nestas plataformas gratuitas acabam deixando os seus sites muito parecidos.

    Isto é um problema de identidade do site.

    Com estes empecilhos a dor de cabeça se agrava. Em alguns casos mais extremos é provável que o custo se torne muito maior do que contratar um serviço de desenvolvimento web. A seguinte situação acontece com muito mais frequência do se se imagina:

    Você construiu uma loja virtual com a plataforma (fictícia)  ‘LOJAS GRÁTIS’, esta plataforma é muito popular  devido a facilidade de construção e velocidade nos pagamentos, no entanto passaram-se alguns meses e foi atingido o limite de produtos que se pode colocar na plataforma. Ao contatar o serviço de atendimento da plataforma você descobre que para aumentar seu leque de produtos terá que assinar um plano mensal bem caro. Você decide mudar de serviço e construir um novo site.”

    Neste caso você terá no mínimo 3 custos:

    1. Desenvolvimento de um novo site;
    2. Migração dos produtos;
    3. Tempo.

     Se por ventura sua loja tivesse sido desenvolvida desde o começo por um desenvolvedor profissional certamente não teria este transtorno e muito menos este custo extra de tempo e migração dos produtos. No final não houve nada de econômico.

    Existe também as plataformas que não têm recursos suficientes para criar um site completo, já visitei plataformas que não permitiam criar botões e nem formulários de contato (opções que são fundamentais para a captação de leads). Fuja destas plataformas.

    Procure uma agência de marketing digital

    Este artigo não foi para te desencorajar a construir seu site, mas sim para fazê-lo da melhor forma possível, afinal existem muitas opções hoje para desenvolver um site de sucesso e que converta seus usuários em clientes fiéis.

    Assim, espero ter ajudado você a escolher o melhor método de desenvolvimento e a fugir de promessas como “crie sites incríveis em minutos”.

    Portanto peça ajuda a um profissional que possui experiência na área ou entre em contato com uma agência de confiança. Clicando aqui você pode entrar em contato conosco, vamos tirar suas dúvidas e, caso se interesse, desenvolveremos um site incrível, mas não em 5 minutos (rsrs).

    Bônus: 4 motivos para desenvolver usando o WordPress

    Após ler o o título acima talvez você pense “ele está se contradizendo”, mas irei explicar melhor sobre esta incrível ferramenta que hoje domina a internet.

    O WordPress não é apenas uma plataforma de desenvolvimento de Blogs, hoje ele  é o CMS (Sistema de gerenciamento de conteúdo) presente em mais de 30% dos sites em toda a internet e estima-se que cada vez mais pessoas o utilizem para desenvolver sites, lojas, blogs e muitos outros.

    Este CMS é interessante devido sua liberdade de códigos e fácil usabilidade, mas não se engane: construir um site com WordPress ainda é uma tarefa que exige muitos conhecimentos.

     Com o WordPress o desenvolvedor ganha muito tempo, possui muitas opções de aplicações prontas que podem ser moldadas à vontade e da forma que achar melhor, além de possuir um painel administrativo simples e intuitivo

    Existem duas formas de trabalhar com ele:

    1. Através do WordPress.com

    Ideal quando se trata de blogs para pessoas comuns e, muitas vezes, pequenos fóruns que possuem papel informativo.

    2. Através do WordPress.org

    É aquele que se desenvolve de tudo, é voltado para desenvolvedores que conhecem a ferramenta e vão desenvolver em cima de temas ou não.

    Facilidade na manutenção:

    Por ser o maior CMS de desenvolvimento de sites, blogs e lojas do mundo, desenvolvedores ao redor do globo trabalham dia após dia para tornar essa ferramenta cada vez mais ampla e com maiores possibilidades. Como muita gente conhece a ferramenta, é plausível que todas as soluções para problemas estejam em algum lugar na internet, mais precisamente nos fóruns para desenvolvedores.

    Temas

    Os temas do WordPress são na verdade os layouts que ele oferece.

     Além de existir os desenvolvidos pelo próprio CMS, ainda tem aqueles feitos por desenvolvedores de todo mundo. Existem muitos temas gratuitos e pagos. Esses layouts podem ser editados de acordo com a identidade do seu negócio.

    Plugins

    Os plugins são pequenas ferramentas que facilitam o desenvolvimento do site, já que trazem muitas funcionalidades prontas tais como botões, formulários, slides, galerias e outros. Assim como os temas, alguns plugins são gratuitos e outros não, mas ainda é necessário algum conhecimento em desenvolvimento para utilizá-los.

    Facilidade de hospedagem

    O WordPress é realmente fácil de ser hospedado nos servidores. Pela sua popularidade, muitos serviços de hospedagens o tratam como prioridade, facilitando sua migração.

    Utilizá-lo para desenvolver seu site é uma solução ágil e altamente recomendada por todos que o utilizam. Vale lembrar que é uma ferramenta voltada para desenvolvedores, mas não tenha medo de tentar.

    Precisa de um site em WordPress? Entre em contato com a Meme Digital clicando aqui que fazemos para você!

    Compartilhe este artigo se lhe foi útil.